Rio Grande do Sul

  • Polícia Federal apreende 170 kg de cocaína escondida nos pneus de caminhão em Lagoa Vermelha
    on 6 de junho de 2020 at 11:59

    Três homens foram presos em flagrante por tráfico internacional de drogas. Agentes encontraram o entorpecente após denúncia. 170 kg de cocaína são apreendidos pela Polícia Federal em Lagoa Vermelha Polícia Federal/Divulgação A Polícia Federal apreendeu cerca de 170 quilos de cocaína transportados dentro das quatro rodas de um caminhão em Lagoa Vermelha, no Norte do Rio Grande do Sul, nesta sexta-feira (5). O condutor do veículo e outros dois homens foram presos em flagrante por tráfico internacional de drogas. Agentes receberam a informação de que um caminhão estaria no município transportando o entorpecente. Após buscas para localizar o veículo, a abordagem foi feita e os polícias encontraram a droga. O motorista, de 38 anos e outros dois homens, de 37 e 29 anos, foram presos. Segundo a Polícia Federal, apreensões feitas na última semana somam cerca de meia tonelada de cocaína encontrada no Rio Grande do Sul. Três homens são presos em flagrante após apreensão de cocaína em Lagoa Vermelha Polícia Federal/Divulgação

  • Registro raro mostra roedor em perigo de extinção em dunas no litoral do RS; veja foto
    on 6 de junho de 2020 at 10:00

    Espécie típica da faixa de areia entre Chuí e Arroio do Sal foi flagrada comendo capim com o uso das patas na Praia do Cassino, em Rio Grande. Projeto busca preservar habitat desses animais. Tuco-tuco foi flagrado comendo capim nas dunas do Cassino, em Rio Grande Carlos Eduardo Soares/Divulgação Em meio às dunas de areia, quase invisível naquele ecossistema, habita o tuco-tuco, uma espécie de roedor comum nas dunas do litoral gaúcho. Um registro recente feito em meio à pandemia de coronavírus, na Praia do Cassino, em Rio Grande, no Sul do estado, mostra a importância da preservação do ambiente para evitar a extinção desses animais. O clique feito pelo fotógrafo Carlos Eduardo Soares mostra a habilidade que o roedor tem de segurar com as patas o alimento. A imagem dá indícios de que o tuco-tuco também precisa competir por seu alimento com o gado. O capim-das-dunas que ele ingere na imagem compõe cerca de 66% da alimentação da espécie. Porém, este alimento é também a preferência de bois e vacas que ocupam a região. “Procurei divulgar esta cena para que outras pessoas possam conhecer mais sobre o tuco-tuco, sejam sensibilizadas e pensem na conservação ambiental”, diz o fotógrafo, que há anos se dedica a retratar a fauna e flora do litoral gaúcho. Os tuco-tucos, ou Ctenomys flamarioni, habitam as galerias subterrâneas escavadas nas dunas entre o Chuí, no Sul, e Arroio do Sal, no Litoral Norte. A espécie está classificada na categoria dos animais em perigo de extinção em nível global, nacional e estadual. A perda do habitat pelo desenvolvimento da área costeira é apontada como uma das principais causas de ameaça. “Ela vem sofrendo por conta da degradação do habitat. As dunas na região norte do estado, onde existe maior urbanização, é muito menor do que em relação ao Sul. Entender como isso está impactando nos animais é fundamental”, afirma o biólogo Bruno Busnello Kubiak. O projeto Mar de Areia, coordenado pela oceanóloga Lilian Wetzel junto ao Núcleo de Educação e Monitoramento Ambiental (Nema) da Universidade Federal do Rio Grande (FURG), luta pela criação de duas unidades de conservação nas dunas de Rio Grande — um parque natural e um refúgio de vida silvestre — para preservar este ecossistema. A ideia é fazer os levantamentos técnicos das características da área e, principalmente, sensibilizar a comunidade para a importância da preservação. Só aí eles pretendem encaminhar um projeto de lei à Câmara de Vereadores para criar essas unidades.

  • Porto Alegre registra 44ª morte por Covid-19, diz prefeitura
    on 6 de junho de 2020 at 01:47

    Homem de 49 anos, com histórico de doenças, morreu no dia 29 de maio. Secretaria Estadual de Saúde não confirmou o óbito. A Prefeitura de Porto Alegre confirmou na noite desta sexta-feira (5) mais uma morte por coronavírus. Com isso, a Capital registra 44 óbitos pela doença. O caso ainda não consta no balanço da Secretaria Estadual de Saúde (SES). A morte é de um homem de 49 anos que tinha histórico de doenças. Segundo a prefeitura, no dia 28 de maio ele foi levado ao Pronto Atendimento Lomba do Pinheiro pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), onde foi atendido e morreu no dia 29. Initial plugin text Até a noite desta sexta, segundo o balanço da SES, Porto Alegre tem 1.077 pessoas contaminadas. Já no último boletim da prefeitura, a Capital registra 1.577 casos confirmados. O Estado tem 276 óbitos em decorrência da Covid-19 e 11.583 pacientes infectados. Entenda algumas das expressões mais usadas na pandemia do covid-19 Initial plugin text

  • Prefeitura de Rio Grande confirma segunda morte por coronavírus
    on 6 de junho de 2020 at 01:21

    Homem de 70 anos estava internado desde o dia 21 de maio. Secretaria Estadual de Saúde ainda não confirmou o óbito. A Prefeitura de Rio Grande, no sul do RS, confirmou na noite desta sexta-feira (5) a segunda morte por Covid-19 na cidade. A Secretaria Estadual de Saúde (SES) ainda não confirmou o óbito. A morte foi de um homem de 70 anos que tinha doenças pré-existentes. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva da Santa Casa desde o dia 21 de maio. Ele faleceu no final da tarde desta sexta. Segundo o último boletim da SES, até a noite desta sexta, Rio Grande tem 43 casos confirmados de coronavírus. O RS registra 276 mortes e 11.583 pessoas contaminadas pelo vírus. Entenda algumas das expressões mais usadas na pandemia do covid-19 Initial plugin text

  • Empresário desrespeita isolamento e é multado em Carlos Barbosa
    on 6 de junho de 2020 at 01:11

    Dono de restaurante foi denunciado pelos próprios moradores e multado em R$ 412. Secretaria Municipal da Saúde irá testar clientes que frequentam o local e têm contato com o homem. Homem com coronavírus não respeita isolamento social e é preso em Carlos Barbosa, na Serra Um empresário de 47 anos foi multado em R$ 412 por descumprir o isolamento social após testar positivo para a Covid-19 em Carlos Barbosa, na Serra. Ele recebeu o resultado do teste na quarta-feira (3), mas voltou a trabalhar normalmente. O homem é dono de um restaurante no distrito de Arcoverde. Os próprios moradores denunciaram o empresário, que foi autuado por agentes da Secretaria de Segurança e pela Brigada Militar. Ele alegou que não tinha sintomas, mas assinou, inclusive, um termo se comprometendo a ficar em isolamento domiciliar. A mulher dele, que está grávida, também testou positivo e está em casa. O empresário deve responder por descumprimento a legislação sanitária e por contribuir para a propagação de uma doença contagiosa. A pena, se condenado, varia de um mês a um ano de prisão. O restaurante foi fechado até o fim da quarentena da família. A Secretaria de Saúde de Carlos Barbosa também deve fazer testes em clientes e em pessoas que frequentam o local. Só não se sabe, ainda, o total de pessoas que tiveram contato com o comerciante.

  • Morre segundo trabalhador da área da saúde por Covid-19 no RS
    on 6 de junho de 2020 at 01:08

    Abel da Cruz Neto tinha 61 anos e era funcionário do Hospital Conceição, em Porto Alegre. Entre as 20 cidades com mais casos, 732 profissionais já foram afastados por conta do coronavírus. RS já registra o afastamento de 732 profissionais da saúde por Covid-19 Morreu em Porto Alegre, nesta sexta-feira (5), o técnico em enfermagem Abel da Cruz Neto, de 61 anos, por coronavírus. Ele trabalhava há três décadas no Hospital Conceição, onde ficou internado por 40 dias. Abel foi o segundo trabalhador da área da saúde a morrer em decorrência da Covid-19 no estado. Em abril, Mara Rúbia Cáceres, colega da mesma instituição, também morreu por coronavírus. “Ele trabalhava na Hemodinâmica, cuidava de pacientes que saíram de procedimentos cirúrgicos. Era muito conhecido dentro do setor, todos gostavam muito dele. Nós recebemos relatos que era um profissional exemplar e todos tinham um enorme carinho por ele. Ficamos muito sentidos com isso. Só podemos, agora, prestar essa solidariedade à família. Obviamente que isso deixa todo mundo abatido”, diz o diretor-presidente do Grupo Hospitalar Conceição, Cláudio Oliveira. Segundo o hospital, mais de 800 funcionários já foram testados desde o início da pandemia. Atualmente, 29 profissionais seguem afastados com Covid-19. “Não é um surto localizado, é pulverizado. Somos um grupo hospitalar muito grande, temos quatro hospitais, postos de saúde, uma UPA [Unidade de Pronto Atendimento], uma faculdade. É um grupo de 9,2 mil empregados, e temos 44 ainda que estão afastados e testaram negativo”, acrescenta Oliveira. Centenas de profissionais afastados Entre os 20 municípios com mais casos de coronavírus no Rio Grande do Sul, 732 profissionais já foram afastados do trabalho em função da Covid-19. Passo Fundo tem o maior número: 274. Caxias do Sul tem 96, Carlos Barbosa, 30, e Erechim, 31. Em Porto Alegre e na Região Metropolitana, 312 trabalhadores da saúde, entre médicos, técnicos e enfermeiros, estão ou já estiveram longe do trabalho devido à doença. Só entre os profissionais da saúde municipal da Capital, seis estão em quarentena. No Hospital Moinhos de Vento, desde o início da pandemia, 59 profissionais já testaram positivo. No Hospital de Clínicas, 51 estão afastados após surto. Ao todo, 89 foram infectados, sendo que 24 atuam no tratamento intensivo. Em Novo Hamburgo, 105 trabalhadores da área da saúde estão ou foram afastados por suspeita da doença, em Canoas, seis, e em Sapucaia do Sul, também na Região Metropolitana, são 45 profissionais. Um caso de Cachoeirinha é investigado. Surto no Hospital Santa Ana Em Porto Alegre, o caso mais recente de surto em uma instituição de saúde aconteceu no Hospital Santa Ana. Pelo menos 34 técnicas em enfermagem não estão trabalhando porque testaram positivo. Uma delas, que não quis ser identificada, tem medo de voltar, e diz que os sintomas são bastante fortes. “Agora diminuiu a febre, por conta do uso do antibiótico que me deram. Tenho tosse seca, bastante fadiga, um cansaço em excesso, falta de ar, dor de cabeça e dor no peito. É uma doença que para de passar um tempo, mas não cura assim. Vão ficar sequelas, e nós vamos ter que voltar a trabalhar assim”, afirma. O hospital assegura que segue todos os protocolos. Dos 34 afastados com Covid-19, segundo a direção, cinco já voltaram ao trabalho e apenas um está internado. Entre os pacientes, cinco testaram positivo. Abel da Cruz Neto tinha 61 anos e era funcionário do Hospital Conceição Estêvão Pires/G1

  • Frigorífico de Nova Araçá testa todos os trabalhadores após surto de Covid-19; 51 tiveram resultado positivo
    on 5 de junho de 2020 at 23:58

    Funcionários foram afastados do trabalho e estão isolamento social. Além disso, exames apontaram que 396 colaboradores contraíram o vírus e estão recuperados. Testes dos trabalhadores do frigorífico Agroaraçá são divulgados nesta sexta (5) O Frigorífico AgroAraçá, em Nova Araçá, na serra gaúcha, testou todos os funcionários para a Covid-19. Ele registrou um surto da doença, no qual 158 funcionários foram diagnosticados e um morreu. Foram realizados 1.296 testes. Destes, 51 tiveram resultado positivo e ainda estão com a doença. Outros 396 contraíram o vírus e estão recuperados, e 849 testaram negativo. Os funcionários que ainda estão com o vírus foram afastados do trabalho e estão em isolamento domiciliar. Os testes foram feitos após um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) foi firmado entre a empresa e o Ministério Público do Trabalho. Até esta sexta (5), Nova Araçá tem 34 casos confirmados de coronavírus e uma morte por Covid-19. Coronavírus: infográfico mostra principais sintomas da doença Foto: Infografia/G1 Initial plugin text

  • Covid-19 chega em 65% das cidades do RS; são 276 mortes e mais de 11,5 mil casos
    on 5 de junho de 2020 at 21:30

    Secretaria Estadual de Saúde confirmou mais 11 óbitos por coronavírus. Casos confirmados chegam a 11.583. A Secretaria Estadual de Saúde confirmou, nesta sexta-feira (5), mais 11 mortes por Covid-19 no estado. No total, o Rio Grande do Sul tem 276 óbitos devido à doença. Os casos confirmados passam de 11,5 mil. As mortes foram registradas em Alvorada, Bento Gonçalves, Condor, Jaguari, Porto Alegre, Seberi, Tiradentes do Sul, Trindade do Sul e Viamão. Alvorada (homem, 61 anos) Bento Gonçalves (homem, 49 anos) Bento Gonçalves (mulher, 77 anos) Condor (mulher, 42 anos) Jaguari (homem, 89 anos) Porto Alegre (mulher, 88 anos) Seberi (homem, 67 anos) Tiradentes do Sul (mulher, 64 anos) Trindade do Sul (homem, 66 anos) Viamão (mulher, 80 anos) Viamão (mulher, 82 anos) Initial plugin text Com os 591 casos confirmados nesta sexta, são 11.583 pessoas com coronavírus. A doena está em 323 cidades gaúchas, o que representa 65% do RS. As cidades que registraram os novos casos são: Água Santa – 2 Agudo – 1 Alegrete – 1 Alvorada – 8 Anta Gorda – 1 Aratiba – 3 Arroio do Meio – 1 Arroio dos Ratos – 1 Bagé – 3 Barão – 1 Barracão – 1 Bento Gonçalves – 13 Boa Vista das Missões – 1 Boa Vista do Sul – 1 Bossoroca – 3 Brochier – 1 Butiá – 1 Caçapava do Sul – 3 Cachoeira do Sul – 2 Cachoeirinha – 5 Camaquã – 1 Cambará do Sul – 2 Campinas do Sul – 1 Campo Bom – 1 Canguçu – 4 Canoas – 13 Capão da Canoa – 7 Capitão – 1 Carazinho – 1 Carlos Barbosa – 3 Caxias do Sul – 12 Constantina – 1 Coronel Bicaco – 1 Coxilha – 1 Cruz Alta – 3 Cruzeiro do Sul – 2 Dom Pedrito – 2 Doutor Maurício Cardoso – 1 Eldorado do Sul – 2 Encantado – 3 Entre Rios do Sul – 1 Erechim – 23 Esteio – 4 Estrela – 15 Farroupilha – 3 Faxinalzinho – 2 Fazenda Vilanova – 1 Floriano Peixoto – 1 Formigueiro – 2 Frederico Westphalen – 1 Gaurama – 1 Gramado dos Loureiros – 1 Gravataí – 2 Guaíba – 1 Guaporé – 2 Harmonia – 1 Ibiaçá – 5 Ibirapuitã – 1 Ijuí – 4 Imbé – 1 Itacurubi – 9 Itati – 1 Jaguari – 1 Lagoa Vermelha – 7 Lajeado – 14 Maratá – 1 Marau – 20 Marques de Souza – 1 Montenegro – 5 Não-Me-Toque – 1 Nonoai – 4 Nova Alvorada – 4 Nova Araçá – 1 Nova Bassano – 3 Novo Hamburgo – 16 Osório – 1 Palmares do Sul – 1 Palmeira das Missões – 5 Paraí – 1 Parobé – 1 Passo Fundo – 29 Paverama – 1 Pelotas – 3 Poço das Antas – 27 Ponte Preta – 2 Portão – 1 Porto Alegre – 130 Restinga Seca – 5 Rio Grande – 1 Roca Sales – 3 Salto do Jacuí – 1 Santa Clara do Sul – 1 Santa Cruz do Sul – 1 Santa Maria – 24 Santa Vitória do Palmar – 1 Santiago – 5 Santo Ângelo – 5 São Gabriel – 2 São Marcos – 3 São Martinho da Serra – 1 São Sepé – 1 Sapiranga – 2 Sapucaia do Sul – 5 Sarandi – 1 Seberi – 1 Serafina Corrêa – 2 Sertão – 3 Tapejara – 4 Tapera – 2 Tapes – 1 Taquari – 4 Tenente Portela – 3 Teutônia – 9 Tiradentes do Sul – 1 Torres – 1 Tramandaí – 1 Três Passos – 5 Triunfo – 1 Uruguaiana – 3 Venâncio Aires – 1 Veranópolis – 1 Vespasiano Correa – 1 Viadutos – 1 Viamão – 4 Vila Maria – 3 A Secretaria excluiu 18 casos por duplicidade, mas sem informar de quais cidades. Segundo a SES, 72% dos casos já são considerados recuperados, o que representa 8.391 pessoas. Além disso, 2.906 pacientes, ou 25%, estão em recuperação. A taxa de mortalidade pelo coronavírus no estado é de 2,4%. Dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva, 71,9% estão ocupados. Entenda algumas das expressões mais usadas na pandemia do covid-19 Initial plugin text

  • TRF-4 determina prisão preventiva de prefeito e outros 10 suspeitos de desvios em Rio Pardo
    on 5 de junho de 2020 at 21:06

    Operação da Polícia Federal realizada no dia 27 de maio investiga desvio de R$ 15 milhões na área da saúde. Defesa diz que discorda da decisão e que irá recorrer. TRF-4 determina prisão preventiva de prefeito e outros suspeitos de desvios em Rio Pardo O Tribunal Regional da 4ª Região (TRF-4) decretou, nesta sexta-feira (5), a prisão preventiva de 11 dos 15 suspeitos investigados pelo desvio de cerca de R$ 15 milhões em Rio Pardo, no Vale do Rio Pardo. Entre eles, está o prefeito Rafael Reis Barros e o ex-procurador-geral Milton Schmitt Coelho. A defesa dos investigados afirma que respeita, mas não concorda com a prisão preventiva, e por isso recorrerá da decisão. Rafael, Milton e os outros nove investigados estavam presos temporariamente. Com a nova determinação da segunda instância, eles não têm prazo para serem soltos. A operação da Polícia Federal, intitulada Camilo e realizada no dia 27 de maio, apura desvios de recursos públicos da saúde repassados pela União e pelo estado do Rio Grande do Sul a uma organização social. A investigação apurou que o serviço de saúde do Hospital Regional do Vale do Rio Pardo (HRVRP) foi terceirizado para uma organização social, por meio de um processo de chamamento público direcionado, e que esta instituição subcontratou empresas que serviram como instrumento de execução de desvio de dinheiro público, segundo o Ministério Público.  Para o advogado Ezequiel Vetoreti, o decreto de prisão preventiva está fundamentado e amparado em meras suposições de que os investigados poderão praticar atos ilegais e atrapalhar na coleta de provas. “Não veio aos autos nenhum elemento novo capaz de demonstrar tentativas de interferência. Sendo assim, é lógico concluir que, se houvesse qualquer elemento que justificasse uma prisão preventiva, a mesma teria sido decretada há 10 dias, no lugar da prisão temporária”, afirmou. O advogado acrescenta ainda que teve acesso ao inquérito policial apenas nesta quinta (4) e que percebeu muitas informações desencontradas, que serão facilmente esclarecidas, segundo ele. Prefeito de Rio Pardo foi preso em operação Divulgação/MP Nota da defesa de Rafael Reis Barros e Milton Schmitt Coelho A defesa dos investigados Rafael Reis Barros e Milton Coelho, respeita, mas não concorda com a decisão de prisão preventiva, por isso recorrerá. Ao ver da defesa, o decreto de prisão preventiva está fundamentado e amparado em meras suposições: suposição de que os investigados, em liberdade, poderão praticar atos ilegais e suposição de que os investigados poderão atrapalhar a coleta da prova. Nenhum elemento nos autos dá azo a essas suposições. Ademais, há 10 dias foi decretada a prisão temporária que serve justamente para evitar qualquer tipo de interferência nas investigações. A partir disso, não veio aos autos nenhum elemento novo capaz de demonstrar tentativas de interferência. Sendo assim, é lógico concluir que se houvesse qualquer elemento que justificasse uma prisão preventiva, a mesma teria sido decretada há 10 dias, no lugar da prisão temporária. Por fim, a defesa registra que apenas na tarde de ontem teve acesso ao longo inquérito policial, e, do pouco que já foi analisado, percebeu muitas informações desencontradas e que serão, pelos investigados, facilmente esclarecidas.

  • Polícia faz operação de combate a crimes de estelionato e lavagem de dinheiro no RS
    on 5 de junho de 2020 at 20:17

    Foram cumpridos mandados nas cidades de Porto Alegre, Taquara, Rolante, Igrejinha e Santo Antônio da Patrulha. Uma pessoa foi presa preventivamente e outras duas detidas por posse de drogas. Esquema de pirâmide financeira é investigado pela Polícia Civil no Vale do Rio Pardo A Polícia Civil, realizou, na manhã desta sexta-feira (5), uma operação de combate a crimes de estelionato, crime organizado e lavagem de dinheiro, no Vale do Paranhana. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão nas cidades de Porto Alegre, Taquara, Rolante, Igrejinha e Santo Antônio da Patrulha. Um dos principais articuladores dos crimes investigados foi preso preventivamente. Outras duas pessoas foram detidas por posse de entorpecente, com crack e maconha. Foram apreendidos tablets, aparelhos celulares, notebooks e diversos documentos de compra e venda patrimonial. De acordo com o delegado Ivanir Luiz Moschen Caliari, a organização criminosa investigada praticava crimes de estelionato envolvendo a compra de imóveis com valores em dinheiro. A investigação apontou que investidores que foram lesados davam dinheiro aos suspeitos com a promessa de repasse de lucro decorrentes de negociações futuras. As quantias nunca eram devolvidas, pois a compra e venda dos imóveis não existia. “Os criminosos alegavam possuir estreita relação com uma grande empresa de consórcios do estado, chegando a pagar atores para se fazerem passar por funcionários de tais empresas no intuito de ludibriar os investidores, sempre atraídos com promessa de lucro elevado que seria dividido em um segundo momento”, diz o delegado. A polícia apurou que em um primeiro momento, os investidores recebiam valores decorrentes das negociações alegadas, mas após depositarem confiança nos fraudadores, acabavam reinvestindo o lucro anterior e mais dinheiro nas operações seguintes, quando não recebiam mais seus lucros de volta. A polícia estima que cerca de 100 pessoas caíram no golpe em todo o Vale do Paranhana. “Ocasionando obtenção de vantagem indevida que atingiu mais de R$ 25 milhões”, destaca Caliari. Ao longo das investigações, a Polícia Civil identificou 15 suspeitos de participarem do grupo criminoso. “Foi possível apontar veículos e imóveis avaliados juntos em mais de R$ 10 milhões, patrimônio possivelmente adquirido pelos investigados com o dinheiro obtido ilicitamente, bens os quais passam agora a disposição da justiça”, finaliza. Um dos principais articuladores dos crimes investigados foi preso preventivamente Divulgação / Polícia Civil