Rio Grande do Sul

  • Sucesso entre os jovens, Lagum levará disco ‘Coisas da Geração’ para o Planeta Atlântida
    on 21 de janeiro de 2020 at 16:33

    No Spotify são mais de 3 milhões de ouvintes mensais e, no Youtube, a maioria das canções tem cerca de 10 milhões de visualizações. O show do quinteto mineiro no festival acontece na sexta (31). Quinteto mineiro fará sua estreia no Planeta Atlântida 2020 Julia Amaral/Divulgação A banda mineira Lagum é uma das atrações mais aguardadas pelos planetários que irão marcar presença no Planeta Atlântida 2020. Com dois discos de estúdio lançados, o grupo formado por Pedro (vocal), Otávio (guitarrista), Chicão (baixista), Jorge (guitarrista) e Tio Wilson (baterista) não vê a hora de pisar no palco do festival. “A gente sempre teve muita vontade de participar do Planeta. É um festival diferenciado. Finalmente esse ano rolou”, conta Pedro Calais, vocalista da banda. O Lagum se apresenta no Palco Atlântida, no primeiro dia de festival, 31 de janeiro. Para Pedro, não vai ser a primeira vez na Saba. Na última edição, em 2019, ele participou do show do cantor Vitor Kley. “Desde aquele dia tocar no Planeta virou uma expectativa muito grande”, diz. Veja o vídeo da participação abaixo. Vitor Kley canta com Pedro Calais no Planeta Atlântida 2019 Em entrevista por telefone ao G1, o vocalista da banda adiantou o lançamento do terceiro disco do grupo para 2020. “Já estamos trabalhando nele. É para o segundo semestre deste ano”, contou. Ainda para este ano, a banda deseja continuar crescendo. “Está dando tudo certo e só queremos que isso continue. Conseguimos viver da música, viajar, colocar nossa verdade ali e ao mesmo tempo ter uma notoriedade no mercado”, diz Pedro. Miscelânea de sonoridades O Lagum se orgulha em dizer que colocar diversos ritmos nas suas canções e busca retratar os gostos pessoais de cada um dos cinco integrantes. “Cada um curte uma parada, então a gente tem várias opiniões na hora da produção”, conta Pedro. Mas para eles, o que influencia ainda mais na produção com ritmos diversos é a forma como as pessoas ouvem música hoje. “Todo mundo ouve música em playlist. É difícil alguém comprar um disco e escutar o mesmo artista ali durante uma hora”, acredita Pedro. “Eu sou muito assim, na minha playlist tem Kevin O Chris, Charlie Brown Jr. E aí eu fico escutando isso o dia inteiro e vai variando. Acho que a galera é assim. Gosta de ouvir coisas diferentes de um mesmo artistas”, diz. Lagum vai mostrar um repertório completo com os singles do grupo Julia Amaral / Divulgação Coisas de Geração O “Coisas de Geração” é o segundo disco de estúdio da banda. “É um disco grande, com 14 faixas e que vem dando muito certo. A gente colocou muita verdade em todas as músicas”, conta Pedro. Segundo o vocalista, a inspiração para as canções vem de experiências pessoais dos cinco integrantes. “É o que a gente vive que está ali nas músicas. Acho que sempre quando tem uma história por trás, a galera cria uma identificação não só com a música, mas com o artista’, diz. Para o show no Planeta Atlântida, a banda pretende tocar as canções dos dois discos e todos os singles já lançados. “É um processo difícil pois tem algumas músicas que gostamos muito mas temos que deixar para trás”, destaca. “Queria que todo mundo fosse. É nossa primeira vez no Planeta e vai ser muito importante essa primeira ida. Não pode faltar ninguém”. Integrantes da banda Lagum contam o que estão preparando para o Planeta Atlântida 2020

  • Homem acusado de matar transexual é julgado em São Borja
    on 21 de janeiro de 2020 at 15:38

    Thalia Costa Barboza, de 33 anos, foi morta em junho de 2018. Segundo o Ministério Público, jogador de futebol matou a vítima com chutes e golpes de faca. Julgamento ocorre em São Borja Alfredo Pereira/RBS TV O julgamento do homem acusado de matar uma transexual em São Borja, na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, começou na manhã desta terça-feira (21). A vítima, Thalia Costa Barboza, de 33 anos, foi morta em junho de 2018. Segundo o Ministério Público, o denunciado Douglas Gluszszak Rodrigues matou Thalia com chutes e golpes de faca. Ela teve hemorragia cerebral, consecutiva à traumatismo crânio-encefálico. Depois disso, o homem teria fugido com o carro da vítima. G1 tenta contato com a defesa de Douglas. Conforme a sentença de pronúncia, o réu confirmou em seu interrogatório o fato, mas acrescentou que não tinha a intenção de matar Thalia. Ele disse ainda que conheceu a vítima por meio de outro jogador de futebol, mas que nunca tiveram relação sexual, apenas intimidades. O réu disse ainda que era menor que Thalia e que ela “tentou forçá-lo a manter relação sexual, ao que a empurrou e disse que não queria”. “Referiu que, ato contínuo, Thalia foi para cima do declarante, que desferiu um soco no rosto da vítima, que tornou a investida, oportunidade em que pegou uma garrafa vazia que estava no chão, com a qual desferiu um golpe na ofendida, que caiu. Sustentou que não sabia se Thalia morreu na hora em que recebeu o golpe, pois ficou assustado, pegou o carro e foi para casa. Negou ter chutado a vítima, referindo que machucou o pé treinando. Sustentou que estacionou o carro próximo ao apartamento, pegou os pertences de Thalia, descartou os documentos e ficou com o celular para apagar as fotos”, diz a sentença de pronúncia. Segundo o Tribunal de Justiça, o homem está preso preventivamente. O caso Família de Thalia pede justiça Arquivo pessoal Douglas era jogador de futebol, ele atuava pela Associação Esportiva São Borja, time que disputava a Segunda Divisão do Campeonato Gaúcho na época. A polícia chegou até o atleta, natural de Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, por meio de câmeras de segurança. Os dois aparecem chegando juntos a um apartamento. Os documentos da vítima, além do carro dela, foram encontrados próximo à residência onde o suspeito morava, junto com outros colegas de equipe. A irmã da vítima, Mariane Costa Barboza, contou ao G1 na época que Thalia e Douglas eram um casal que estava junto há um mês. “Nós éramos muito próximas, ela me contava tudo. Muita injustiça o que foi feito com ela, ela não merecia isso. Pedimos justiça, pois esse monstro destruiu nossa família”, afirma Mariane. A irmã conta que conversou com Thalia um dia antes de corpo ter sido encontrado. Ela relatou que Douglas era carinhoso com a namorada, e nunca poderia imaginar que uma coisa dessas poderia acontecer. “Tenho áudios enviados por ela para mim, em que ele falava que amava ela e que não queria ficar sem ela. Uma pessoa que diz que ama outra não faz essa monstruosidade”, afirma.

  • Operação contra crimes eleitorais e de administração pública cumpre mandados em São Nicolau
    on 21 de janeiro de 2020 at 15:18

    Prefeito do município, Ricardo Miguel Klein (PP), é suspeito de exigir parte dos salários dos servidores municipais, segundo a polícia. Ele não quis se manifestar sobre o caso. Operação contra crimes eleitorais cumpre mandados em São Nicolau A Policia Civil cumpriu, na manhã desta terça-feira (21), oito mandados de busca e apreensão na prefeitura de São Nicolau, no Noroeste do Rio Grande do Sul. A ação é referente a uma investigação contra crimes eleitorais e de administração pública. Segundo o delegado Vinicios do Valle, parte dos salários dos servidores municipais era destinado aos agentes do executivo, especialmente ao prefeito, Ricardo Miguel Klein (PP). O esquema é conhecido como rachadinha. A reportagem entrou em contato com o prefeito, e ele não quis se manifestar sobre o caso. “Mandatários políticos locais, em especial o chefe do Poder Executivo, estariam exigindo ou solicitando valores para funcionários contratados, certo percentual dos salários, no sentido de patrocinar ou pagar campanha política, no sentido de enriquecimento ilícito por parte desses mandatários”, afirma o delegado. De acordo com as investigações, os servidores trabalhavam na área da saúde e educação. A ordem era que os funcionários destinassem 5% dos salários, e era o próprio prefeito que passava nas secretarias cobrando os trabalhadores. A cobrança ocorria desde 2017. A polícia cumpriu os mandados nos órgãos públicos e nas residências dos agentes do Poder Executivo. “Os crimes praticados foram feitos no curso do mandato e em função do agente político. Nesse sentido, a investigação foi direcionada ao TRE/RS [Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul]”, acrescenta o delegado. Segundo a ex-servidora da área da saúde que conversou com a reportagem, a cobrança ocorria nos oito primeiros dias do mês. A funcionária recebia um salário mínimo, R$ 998 e pagava R$ 45 para a chefe. “A gente fica chateada, né? Mas como eu precisava trabalhar. Pra mim, faz muita falta. Tem gente que faz muito mais falta ainda”, lamentou. Polícia Civil cumpre mandado contra a administração pública e crimes eleitorais em São Nicolau Everson Dornelles

  • Retomado julgamento de três réus acusados de matar adolescente em Charqueadas
    on 21 de janeiro de 2020 at 12:47

    Jovem de 17 anos morreu após ser espancado na saída de uma festa, em agosto de 2015. Outros seis acusados serão julgados em outras duas datas. Julgamento é retomado nesta terça (21) no fórum de Charqueadas Divulgação/TJ RS O julgamento de três réus acusados de matar o adolescente Ronei Wilson Jurkfitz Faleiro Júnior, em Charqueadas, na Região Metropolitana de Porto Alegre, foi retomado na manhã desta terça-feira (21). O jovem de 17 anos morreu após ser espancado na saída de uma festa, em agosto de 2015. Os réus Peterson Patric Silveira Oliveira, Vinícius Adonai Carvalho da Silva e Leonardo Macedo Cunha responderão por homicídio qualificado (por meio cruel e com recurso que dificultou a defesa), associação criminosa e corrupção de menores. Além disso, são acusados por outras três tentativas de homicídio qualificado, já que agrediram, também, o pai da vítima, Ronei Wilson Faleiro, e um casal de amigos. Leia mais abaixo o posicionamento das defesas dos nove réus. Outros seis réus que respondem pelos mesmos crimes serão julgados em outras duas datas. Alisson Barbosa Cavalheiro, Volnei Pereira de Araújo e Geovani Silva de Souza serão julgados a partir de 13 de abril, e Jhonata Paulino da Silva Hammes, Matheus Simão Alves e Cristian Silveira Sampaio em 27 de abril. Todos tinham na época do crime entre 18 e 21 anos. Os nove réus permanecessem presos (um deles em prisão domiciliar, os demais em preventiva) até seus julgamentos. O júri popular, marcado inicialmente para novembro, foi dividido em três julgamentos diferentes a pedido da defesa. Há um décimo adulto acusado de envolvimento nos crimes. Ele foi denunciado depois dos demais e seu caso é apurado em outro processo. Ele já foi pronunciado e deve ir a júri, ainda sem data marcada. O MP apontou, ainda, a participação de sete menores de idade no crime. Quatro deles receberam medida socioeducativa de internação por três anos, prazo máximo estabelecido no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Os outros três foram absolvidos. Pai de Ronei foi o primeiro a ser ouvido durante o júri, que iniciou na segunda-feira (20) Divulgação/TJ RS Contrapontos A advogada Lorena Pires Garcia, que representa Alisson Cavalheiro e Cristian Sampaio, afirma que seus colegas e ela irão “buscar o esclarecimento dos fatos como realmente se sucederam, visando auxiliar os jurados na individualização das condutas. Podemos afirmar que temos elementos suficientes para trazer ao plenário a veracidade da ausência de autoria dos meus clientes, porque justiça é saber punir e a quem punir e confiamos no bom senso de todos que tiverem essa dura missão de julgar esse fato.” O advogado Diander Rocha, responsável pela defesa de Peterson Patric Silveira Oliveira, afirma que, “após analisar o processo cuidadosamente, manifesta seu compromisso com a sessão de julgamento que se inicia nesta segunda-feira. Externa também o respeito absoluto pela dor da família com esta perda lamentável. Serão levados aos jurados todos os elementos de provas para se fazer uma análise séria, a fim de um julgamento justo, com a certeza da distribuição da justiça nas condições do processo”. O réu Vinícios Adonai Carvalho da Silva será representado pelos advogados Lucas Mees Schacht e Celomar Cardoso. Schacht afirmou ao G1 que “ele acabou sendo envolvido na situação porque estava entre os demais. A única agressão que possa ter envolvimento dele é em relação ao amigo da vítima. Não teve nenhuma relação com o Ronei ou com o Ronei Júnior. Não há nexo entre a conduta dele com a morte do Ronei Júnior”. O advogado de Jhonata Paulino da Silva Hammes, Fabiano Cerveira, diz que “durante o julgamento será demonstrado aos jurados que Jhonata não participou das condutas imputadas pelo Ministério Público, buscando-se, ao final, a absolvição”. Geovani Silva de Souza, Leonardo Macedo Cunha, Matheus Simão Alves e Volnei Pereira de Araújo são representados por defensores públicos. Procurada pela reportagem, a Defensoria Pública afirmou que não se pronunciará antes do júri e que irá comentar apenas após a decisão. Ronei não resistiu aos ferimentos após ser agredido Reprodução/Facebook Testemunhas de acusação são ouvidas O segundo dia de julgamento, nesta terça (21), foi iniciado com os depoimentos de duas testemunhas de acusação. A primeira era colega de Ronei Jr. Questionado pela defensora pública Tatiana Boeira sobre a organização do evento, o consumo de bebidas alcoólicas e se a richa entre os envolvidos se deu por conta de uma mulher, a testemunha disse que não recordava. Primeira testemunha de acusação era colega da vítima. Divulgação / TJ RS A segunda testemunha do dia atuava como segurança do mercado ao lado do clube onde o fato ocorreu. Em depoimento, ele recordou o momento da briga em que o pai da vítima tentou afastar os agressores. Um dos advogados de defesa, Celomar Cardozo, questionou a testemunha se ela reconhecia um dos três réus que estão no plenário, como um dos agressores. Ele explicou que, no ângulo em que presenciou a cena, não tinha como identificar eles. Segunda testemunha de acusação recordou o momento em que o pai da vítima tentou separar a briga Divulgação / TJ RS Relembre o caso Na madrugada de sábado (1º de agosto), Ronei Júnior estava em uma festa, no Clube Tirandentes. Testemunhas relataram que, durante a festa, um amigo da vítima havia sido ameaçado de morte pelo grupo autodenominado Bonde da Aba Reta. Na saída da festa, ele ofereceu carona para o amigo e a namorada. Porém, os três foram abordados pelos agressores. Ronei Júnior foi agredido por chutes, socos e golpeado com os cacos de vidro de garrafas. O pai do jovem, que chegou ao local para buscá-lo, também acabou agredido. Ele socorreu e levou o filho até o Hospital de Charqueadas. O adolescente chegou a ser encaminhado para o Hospital Santo Antônio, em Porto Alegre, mas não sobreviveu a um traumatismo craniano. O Ministério Público pediu a prisão preventiva de oito adultos e a internação provisória de seis adolescentes pela morte do jovem. Eles foram detidos preventivamente três dias após o crime. Naquela semana, moradores de Charqueadas viajaram para a capital para protestar e pedir mais segurança em frente à Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Sul. Os charqueadenses ainda fizeram uma manifestação na cidade para pedir justiça pelo caso. Ao todo, 15 envolvidos foram presos ou apreendidos, sendo nove adultos e seis adolescentes, com idades entre 15 e 21 anos. O inquérito concluiu que o crime foi motivado por uma disputa entre o grupo e outro formado por moradores de São Jerônimo, cidade próxima. Segundo a polícia, os criminosos não demonstraram remorso e se vangloriaram em um aplicativo de celular. O engenheiro Ronei Wilson Jurkfitz Faleiro, pai da vítima, reconheceu alguns dos agressores como amigos de infância do filho. “Eram pessoas que conviveram com meu filho em alguns momentos, alguns frequentando a minha casa, em aniversários. Há pessoas que eu não conheço, mas entre os jovens tem pessoas conhecidas. Isso ratifica que vivemos em uma sociedade falida”, comentou, à época.

  • Serpente é encontrada em terreno de casa em São Leopoldo
    on 21 de janeiro de 2020 at 12:31

    Animal é da espécie jararaca. Agentes da Guarda Municipal resgataram o bicho e levaram para outro local. Serpente é resgatada em pátio de uma casa em São Leopoldo Uma serpente, da espécie jararaca, foi encontrada na última quinta-feira (16) em São Leopoldo, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Ela estava no terreno de uma casa no bairro Duque de Caxias, que fica próximo a uma reserva ambiental. Os moradores acionaram o Grupamento da Defesa Ambiental da Guarda Municipal da cidade para resgatar a serpente. O animal foi solto no Parque do Trabalhador, no bairro Vicentina. A picada de uma jararaca é venenosa e pode causar edemas. O inspetor responsável da Guarda Municipal, Nilton César de Oliveira, recomenda que, ao se deparar com esses animais, é necessário se afastar e deixá-los ir embora. “Na dúvida em relação ao espécime, trate todos os animais como peçonhentos, evitando acidentes e chamando um órgão competente para a captura do animal. Caso for picado, peça ajuda e dirija-se ao hospital”, ressalta. Serpente foi encontrada no pátio de uma casa em São Leopoldo Divulgação

  • Homem é morto a tiros em Sapucaia do Sul
    on 21 de janeiro de 2020 at 11:40

    Fato ocorreu na madrugada desta terça-feira. Segundo a polícia, homem não tinha antecedentes criminais. Homem é morto a tiros em frente a sua casa, em Sapucaia do Sul Um homem, identificado como Fabio Samuel Hamagenann, de 29 anos, foi morto a tiros em Sapucaia do Sul, na Região Metropolitana de Porto Alegre. O crime ocorreu no bairro Ipiranga no início da madrugada desta terça-feira (21). Segundo informações, ele foi atingido por três tiros enquanto estava sentado na calçada, perto da casa onde morava com os pais. A família conta que ele trabalhava como pedreiro. De acordo com a Polícia Civil, o homem não tinha antecedentes criminais, mas era usuário de drogas. Ainda não há informações se ele tinha envolvimento com o tráfico. A motivação e o atirador são desconhecidos. A polícia investiga o caso. Homem foi morto a tiros durante a madrugada Reprodução/RBS TV

  • RS tem 190 vagas temporárias abertas para área da saúde da Brigada Militar
    on 21 de janeiro de 2020 at 08:30

    Inscrições devem ser feitas exclusivamente pela internet até o dia 22 de janeiro. As oportunidades são para Porto Alegre e Santa Maria. RS tem 190 vagas temporárias na área da saúde da Brigada Militar Divulgação EMBM O governo do Rio Grande do Sul está com 190 vagas temporárias abertas para compor o quadro de saúde da Brigada Militar. As inscrições devem ser feitas exclusivamente pela internet até quarta-feira (22). São 45 vagas de tenente para médicos e enfermeiros e 145 para soldados com formação em técnico em enfermagem. As oportunidades são para as cidades de Porto Alegre e Santa Maria, na Região Central do estado. A carga horária semanal é de 40 horas. A taxa de inscrição para candidatos de nível superior é de R$ 195,02, e de R$ 85,53 para nível técnico. As vagas para médicos são nas especialidades de medicina intensiva, cardiologia, clínica médica (medicina interna) e medicina de emergência. A seleção dos profissionais será dividida em etapa eliminatória (exames de saúde, de aptidão física e avaliação psicológica) e classificatória (prova de títulos e entrevista técnica). Após, será realizada a investigação social do candidato e o curso de adaptação. Os concorrentes a técnicos de enfermagem não precisarão realizar prova de títulos na etapa classificatória. Consulte os editais para mais informações sobre cargos de nível superior e nível técnico.

  • Prefeitura divulga os 24 blocos classificados para o Carnaval de Rua de Porto Alegre
    on 21 de janeiro de 2020 at 00:26

    Cronograma será finalizado após definição da empresa vencedora da concorrência nesta terça-feira (21). Cada bloco terá R$ 3 mil de auxílio. Cerca de 10 mil pessoas participaram do carnaval de rua na Cidade Baixa, em Porto Alegre, em 2019 Maria Ana Krack/Divulgação PMPA A Secretaria Municipal da Cultura divulgou nesta segunda-feira (20) a relação dos blocos classificados para participarem do Carnaval de Rua de Porto Alegre 2020. Conforme as regras do edital, foram classificados 24 blocos credenciados. Os demais habilitados ficam como suplentes para o caso de haver algum impedimento dos anunciados. O cronograma será finalizado após a definição da empresa vencedora da concorrência para promoção do carnaval, cujo pregão eletrônico ocorre nesta terça-feira (21). O Carnaval de Rua acontece entre 1° de fevereiro a 8 de março, sempre aos sábados, domingos e feriados. Os circuitos centralizados serão Cidade Baixa (entre a avenida Aureliano de Figueiredo Pinto e a Praça Garibaldi), Circuito Centro Histórico e Circuito Orla (Trecho 1 da Orla do Guaíba). Além desses circuitos, outras 12 regiões da Capital terão programação paralela. Uma das novidades deste ano é a ajuda de custo para os blocos que se credenciaram junto à prefeitura e que será bancada pela empresa organizadora, no valor de R$ 3 mil por bloco. A promotora do evento também deverá atender ao regramento previsto no caderno de encargos do edital. Entre as exigências estão a oferta de banheiros químicos, equipe de limpeza, trio elétrico com cobertura em lona, sinalização para bloqueio de trânsito, UTI móvel com equipe de atendimento especializados e plano de proteção de áreas verdes, parques e monumentos. Confira a lista dos classificados: Areal da Baronesa do Futuro Bloco Infantil dos Anjos Deixa Falar Maria do Bairro Galo do Porto Bloco Do Jeito que Tá Vai Afro Tchê Bloco Panela do Samba Cia do Trago Filhos do Cumpadi Washington Ziriguidum Bloco do Isopor Bloco do OP Puxa que é Peruca Império da Lã Bloco do Zé B Loukos Panteras do Samba Da Malvina Os Dinoboco´s Bloco do Fusca Azul Gonhas da Folia Bloco TK Bloco da Bartira

  • RS perdeu mais de 1,1 mil leitos do SUS nos últimos quatro anos
    on 21 de janeiro de 2020 at 00:03

    Clínica, pediatria e cirurgia são as áreas mais afetadas com a redução. UTI foi único setor a ter acréscimo na oferta. RS perde mais de mil leitos hospitalares pelo SUS nos últimos quatro anos O Rio Grande do Sul perdeu, nos últimos quatro anos, mais de 1,1 mil leitos do Sistema Único de Saúde (SUS), aponta levantamento feito pela RBS TV com base na Lei de Acesso à Informação. Ambulatório, cirurgia e pediatria são algumas das áreas mais afetadas pelos cortes. Os números do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) apontam que foram fechados, entre dezembro de 2015 e dezembro de 2019, 439 leitos clínicos, 361 cirúrgicos e 362 na área pediátrica. O único crescimento foi registrado em unidades de terapia intensiva (UTI), com 18 leitos novos. “O grande culpado é a questão do financiamento da saúde. Temos que garantir recursos para hospitais conseguirem se manter com portas abertas com esse dinheiro. Atualmente, a tabela do SUS acaba virando uma obra de ficção”, diz Eduardo Trindade, presidente do Conselho Regional de Medicina (Cremers). O Ministério da Saúde informou que, em 2019, habilitou 55 novos leitos em oito unidades hospitalares do Rio Grande do Sul, zerando a lista de pedidos de habilitação pendentes para o estado. Redução de leitos no RS O SUS paga, para uma cirurgia de retirada de vesícula, por exemplo, R$ 447. Para uma cesariana, R$ 395,68. E uma consulta médica sai por R$ 10. Para tentar se manter, os hospitais recorrem a emendas parlamentares e auxílio financeiro dos governos. Os hospitais que estão reduzindo leitos são aqueles que dão atendimento de baixa e média complexidade. Nessas duas categorias, não precisam de equipamentos sofisticados e caros. Alguns não suportaram a crise financeira, as dificuldades de pagar as contas e foram obrigados a fechar as portas. Entre eles, o hospital Parque Belém, na Zona Sul de Porto Alegre. Ele era referência no atendimento de Traumatologia e Neurologia, e tinha uma ala destinada a internação de dependentes químicos e de álcool. No total, chegou a oferecer 300 leitos e UTI. Para o Ministério da Saúde, a redução e substituição dos leitos hospitalares pela atenção ambulatorial e domiciliar é uma tendência mundial. “Além disso, parte da diminuição de leitos hospitalares gerais se deu pela redução dos leitos em hospitais psiquiátricos, chamados manicômios, a partir da implantação dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) para cuidar da saúde mental”, informou, por nota. O metalúrgico Tarcício Mella mora em Três de Maio, no Noroeste do estado, e está com a filha Kemily, de sete anos, internada em estado grave na Santa Casa de Bagé desde 22 de dezembro por complicações de uma pneumonia. Nos últimos dias, o quadro se agravou, e uma bactéria comprometeu o funcionamento dos rins da menina. “A gente tenta se agarrar de tudo que é lado. É uma vergonha a nossa saúde. A gente chora de se arrepiar de ver uma criança no estado que ela está, sofrendo por nossa saúde precária, precária mesmo”, reclama Tarcício. Ela precisa ser transferida para Porto Alegre e, sem leitos, a saída encontrada pela família foi ingressar com um pedido na Justiça. Nesta segunda-feira (20), ela conseguiu ser transferida para o Hospital Santo Antônio, na Capital. “Resolvido eu só confio quando estiver lá mesmo”, diz o pai. “O caso dela é gravíssimo, está bem avançado”, acrescenta. Apenas as UTI tiveram acréscimo de leitos do SUS Reprodução / RBS TV

  • Morre funcionário de restaurante que sofreu queimaduras após explosão em Gramado
    on 20 de janeiro de 2020 at 22:19

    Lucas Augusto Albarello, de 27 anos, morreu nesta segunda-feira (20). Ocorrência foi na madrugada de domingo (19), enquanto um fogareiro era reabastecido com álcool. Morreu nesta segunda-feira (20) o funcionário de um restaurante que teve uma explosão em Gramado, na serra gaúcha. Lucas Augusto Albarello, de 27 anos, foi atingido pelas chamas e havia sido encaminhado ao Hospital de Pronto Socorro de Porto Alegre. A causa da morte não foi informada. O caso aconteceu na madrugada de domingo (19). O restaurante, La Casa D’Fondue, fica no Centro da cidade. Além de Lucas, mais uma pessoa teve ferimentos leves. De acordo com os bombeiros, o fogo teria sido iniciado no momento em que o rechaud, um tipo de fogareiro que mantém fondue aquecido, estava sendo reabastecido de álcool. O delegado que assumiu o caso, Gustavo Barcellos, descarta que tenha ocorrido um incêndio, conforme informado inicialmente pelos bombeiros que atenderam a ocorrência. “Porque não houve qualquer incêndio nas instalações. Foi um acidente de trabalho. Quando o garçom foi acender o equipamento que aquele a pedra do fondue, acabou colocando álcool em excesso, segundo o proprietário”, afirma o delegado. A polícia solicitou perícias no local e ouvirá testemunhas para concluir o inquérito do fato.