Santa Catarina

  • Voluntários ajudam doentes renais no tratamento e na luta pelo transplante em SC
    on 21 de maio de 2019 at 16:20

    O trabalho é feito por diversos profissionais e transplantados na Associação dos Pacientes Renais (APAR), em Florianópolis. Campanha ‘A Vida Com Vida’: a importância do trabalho dos voluntários da APAR Há 22 anos os voluntários da Associação dos Pacientes Renais (APAR) atendem pacientes renais e ajudam também na luta pela doação, em Santa Catarina. São profissionais de diversas áreas da saúde e do direito, além de pessoas que já passaram pelo transplante, que fazem toda a diferença na vida de quem precisa de um transplante de rim. A cada cinco minutos, os rins filtram todo o sangue do corpo. Quando eles não funcionam direito, além de esperar pelo transplante, o paciente enfrenta a hemodiálise. São horas onde a pessoa fica presa a uma máquina que faz o trabalho dos rins. Neste momento, tudo que o paciente renal precisa é de apoio. E é com a ajuda de pessoas como o Humberto Floriano Mendes, que é transplantado, que eles conseguem. O Humberto é o presidente da associação e abre todos os dias a sede da APAR com uma missão. “Devolver à sociedade aquilo que nós recebemos”, diz. Os voluntários da associação são transplantados, ou seja, passaram pelas sessões de hemodiálise, no passado, e hoje vivem com rins doados. Agora, doam o próprio esforço. E o trabalho da APAR, em Florianópolis, começa numa hora muito importante, na espera pelo novo rim. “Mostrar para as pessoas que estão em fila de hemodiálise que tu tá transplantado, tu tá bem e que eles podem também tansplantar e ter uma vida normal”, comenta o voluntário Paulo Marques. Eles não fazem nada sozinhos, no local tem vários profissionais. A assistente social Jéssica Bieger e a psicóloga Victória Nicolosi recebem os pacientes renais. “A pessoa fica muito sensibilizada, não entende o que que tá acontecendo, então o meu trabalho é até orientar um pouco a pessoa, situar ela dentro da questão da doença renal e também trabalhar com todas as frustrações e expectativas”, explica Victória. As duas atendem umas 30 pessoas por mês. Muitas delas acabam descobrindo direitos que nem imaginavam que tinham. “A questão de benefício previdenciário, transporte, porque o município transporte, questão de saque de FGTS, a gente dá toda a assessoria”, fala Jéssica. O paciente renal também precisa cuidar alimentação. Enquanto espera pelo transplante, precisa evitar qualquer comida que tenha potássio, fósforo e sal, explica a nutricionista Susane Fanton. E se tomar muito líquido, o corpo pode ficar inchado. Com o rim novo, tem que evitar sal, gordura e açúcar. “Eles precisam adotar a dieta que a gente passa, porque se não ele pode adquirir obesidade e diabetes. Eles têm que estar cientes que vão seguir uma dieta para a vida inteira”. A nutricionista acompanha de perto os pacientes renais na associação. E se faltar remédio, o advogado Gabriel de Lima entra na justiça. “A grande maioria tem seus pedidos negados pelo estado, de medicamentos, então a gente dá este suporte jurídico pra que o paciente consiga ter acesso”. Nos seus 22 anos, a APAR ficou conhecida por várias campanhas de conscientização sobre a doação de órgãos. E eles abraçaram outros pacientes, não só os renais. Um trabalho que preenche um espaço que o SUS não ocupa e diminui a angústia de quem está esperando pela doação. Mas tudo isto só acontece porque existe o doador. Veja mais notícias do estado no G1 SC […]

  • VÍDEOS: Jornal do Almoço desta terça-feira, 21 de maio
    on 21 de maio de 2019 at 15:37

    […]

  • Polícia Civil prende oito pessoas em operação contra organização criminosa e tráfico de drogas em SC
    on 21 de maio de 2019 at 15:12

    Foram duas prisões em flagrante, uma em Palhoça e outra em Santo Amaro da Imperatriz. Também foram cumpridos seis mandados de prisão, em São José. Foram apreendidos 20 kg de maconha Polícia Civil/Divulgação A Polícia Civil predeu oito pessoas na manhã desta terça-feira (21) na Grande Florianópolis. A ação foi realizada na “Operação Cidadela”, que é um desdobramento da Operação Mad Max, realizada em maio de 2018 contra facção criminosa e tráfico de drogas. O cumprimento de mandados segue ao longo desta terça. Foram duas prisões em flagrante, uma em Palhoça e outra em Santo Amaro da Imperatriz, além de seis cumprimentos de mandados de prisão em São José. Ao todo, foram expedidos 40 mandados, 10 de prisão e 30 de busca e apreensão, em São José, Florianópolis, Palhoça, Santo Amaro da Imperatriz e Tijucas. Também foram realizadas quatro conduções por uso de droga, apreendidos 20 quilos de maconha e 14 munições. Os quatro suspeitos conduzidos assinaram Termos Circunstanciados (TCs) e foram liberados. Operação Cidadela A “Operação Cidadela” é a segunda fase da “Operação Mad Max”, que cumpriu 20 mandados de busca e apreensão, em maio do ano passado. Um total de 100 policiais participaram da ação, resultando em uma investigação policial de facção criminosa que atua no bairro Fazenda do Max, em São José. Sob coordenação da Divisão de Investigação Criminal (DIC), 120 policiais das delegacias da Diretoria de Polícia da Grande Florianópolis (DPGF), com apoio do Serviço Aeropolicial de Resgate (Saer) e Polícia Militar. Veja mais notícias do estado no G1 SC […]

  • Interdição na SC-108 em Guaramirim por cratera completa três meses sem previsão de início da obras
    on 21 de maio de 2019 at 14:36

    Defesa Civil aguarda aprovação de projeto levado para o Ministério de Desenvolvimento Regional, em Brasília. Interdição da SC-108, no Norte, não tem previsão de liberação Três meses após o deslizamento de terra que atingiu a SC-108 em Guaramirim, no Norte do estado, ainda há uma cratera no local e não há data para o início das obras de reconstrução do trecho da via, conforme a Defesa Civil do município nesta terça-feira (21). Na última sexta-feira (17), técnicos do Ministério de Desenvolvimento Regional estiveram no local para uma análise. A equipe registrou, por meio de fotos e relatos, a situação e levou o projeto para Brasília. A Defesa Civil de Guaramirim aguarda a aprovação do projeto para dar início ao cronograma de obras. No dia 23 de abril, o Governo Federal confirmou o repasse de R$ 3,5 milhões para realizar os consertos no deslizamento na SC-108. O valor, no entanto, ainda não foi liberado. Este recurso também contempla o projeto de recuperação do sistema de drenagem do morro próximo à rodovia. Por conta da interdição, mais de 70 famílias precisaram deixar o local e ainda não puderam retornar. A Defesa Civil diz que o solo na região está encharcado, podendo ocasionar novos deslizamentos. Veja mais notícias do estado no G1 SC. […]

  • As vantagens de instalar energia solar no seu negócio
    on 21 de maio de 2019 at 14:12

    Entenda como a produção da própria eletricidade beneficia empresas de todos os portes com economia de até 95% A geração de energia solar pode ser um grande diferencial para empresas de todos os portes. A produção da própria eletricidade é uma forma de reduzir custos, além de alinhar o negócio com boas práticas ambientais. No Brasil esta modalidade tem crescido substancialmente nos últimos anos, seguindo o exemplo de grandes potências mundiais no setor. Globalmente a produção de energia solar corresponde a apenas por 1,3% da capacidade total instalada. Uma realidade em expansão, pois a expectativa é de que, segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar), a geração distribuída cresça 125% até o final de 2019. No período entre 2017 e 2018 a ampliação foi de 172%. A alternativa se mostra extremamente interessante para indústrias e o agronegócio, já que os últimos anos foram de disparada no valor da tarifa de energia elétrica entregue pelas concessionárias. Isso se deve, principalmente, ao encarecimento da produção ocasionado pela estiagem, que obriga o governo a utilizar combustíveis mais caros para suprir a demanda. Com um sistema de energia fotovoltaica, no entanto, as empresas se mantêm protegidas da inflação energética, além de somar à boa reputação junto à sociedade. A empresa catarinense TopSun, que desde 2017 atua no setor, destaca ainda que com essa tecnologia é possível realizar um monitoramento em tempo real da produção do sistema. Já a aquisição é facilitada com linhas de crédito para financiamentos específicos. Funcionamento do sistema de energia solar fotovoltaica A energia solar é gerada por meio da captação de raios solares por módulos instalados estrategicamente para estarem expostos durante o maior período possível. Este sistema é conectado à rede elétrica e a energia gerada é compartilhada com a concessionária. Quando esta produção excede o consumo do imóvel, ela é devolvida para a rede e é utilizada por outros consumidores, já que o sistema não conta com dispositivos para estocagem. Posteriormente, o excedente volta ao proprietário do sistema em forma de créditos para utilização nos meses seguintes, em momentos que não há geração de energia solar suficiente, como em dias de chuva, ou até mesmo quando não há nenhuma geração, à noite, ou em um imóvel secundário. Desse modo, é possível ter acesso a uma fonte segura, limpa e inesgotável de energia com potencial de suprir até 95% do consumo da empresa. Redução de custos para empresas de todos os portes Uma das grandes vantagens dos sistemas de energia solar fotovoltaica está na possibilidade de adaptar os projetos às necessidades específicas de cada negócio. Isso ocorre pois o desenvolvimento é realizado de modo personalizado, com a visita de um especialista que irá identificar a necessidade de geração, potencial de produção na área destinada aos módulos e outros aspectos importantes. Com a energia solar é possível reduzir até 95% do consumo oriundo da rede, esse alto índice permite que o retorno do investimento ocorra em média entre três e cinco anos. Ou seja, após esse período todo o valor economizado durante a vida útil do sistema, que ultrapassa 25 anos, é considerado como lucro do investimento realizado, valor que pode ser investido em outras áreas da empresa. Oportunidade que representa uma vantagem comercial frente aos concorrentes, já que nos primeiros anos os recursos que seriam utilizados para pagar a tarifa de energia são destinados para a aquisição do sistema e, posteriormente, podem ser empregados para a melhoria de produtos e otimização de processos. Marketing alinhado às questões ambientais Marketing Verde Pexels Há ainda outra grande vantagem percebida pelas empresas que realizam o investimento em energia solar, a questão ambiental. Por se tratar de uma energia limpa e renovável o sistema não emite poluentes de efeito estufa para a atmosfera e ainda reduz o consumo da rede distribuidora, proveniente de usinas hidrelétricas. Isto tem um impacto extremamente positivo para o meio ambiente e também para o papel social da empresa. Ações alinhadas à agenda ambiental, como a produção limpa de energia, atraem um público específico, preocupado com a preservação do planeta e que se dispõem, por vezes, até mesmo a desembolsar um valor maior para adquirir um produto caso o fabricante demonstre esta consciência verde. Procure por uma empresa especializada A instalação de um sistema de energia solar, de modo geral, não leva mais do que semanas para ocorrer e a manutenção do equipamento não requer grandes investimentos, já que boa parte da limpeza é realizada pela própria chuva. Todavia, para garantir a tranquilidade de todo este processo e da ligação com a rede externa é fundamental a assistência de uma empresa especializada. Com experiência de mercado em sistemas de diversos portes, a TopSun pode auxiliar sua empresa a encontrar a melhor solução para produção de energia. Faça um orçamento pelo site. […]

  • Desaparecimento da menina Emili completa 5 anos em SC: ‘Praticamente certeza que está viva’, diz delegado
    on 21 de maio de 2019 at 13:56

    Sumiço de criança de 1 ano ocorreu em 21 de maio de 2014 em Jaraguá do Sul. Delegacia de Pessoas Desaparecidas continua a investigação. Imagem de Emili (esq.) é comparada a reconstituição facial de criança encontrada morta nos EUA. Montagem/G1 O desaparecimento de Emili Miranda Anacleto completa cinco anos nesta terça-feira (21). Para a Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas (DPPD), a menina está viva e as investigações continuam. Na época do sumiço, ela tinha 1 ano e 11 meses e morava em Jaraguá do Sul, no Norte catarinense. Emili foi levada pelo pai Alexandre Anacleto, da casa de onde vivia com a mãe, no dia 21 de maio de 2014. Os pais eram separados e viviam em conflito, segundo a polícia. Logo depois, o corpo do pai foi encontrado carbonizado em um carro em Barra Velha. Em 2015, a polícia chegou até comparar o DNA da mãe da criança com uma menina encontrada morta nos Estados Unidos, mas o resultado foi negativo. “O caso não está esquecido pela DPPD. Temos praticamente certeza que ela está viva”, disse o delegado Wanderley Redondo. Para não atrapalhar o andamento das investigações, nenhum detalhe foi fornecido pela polícia. Emili, desaparecida em 2014 Reprodução/RBSTV Ainda em 2014, em Jaraguá do Sul, a investigação ficou sob responsabilidade da delegada Milena de Fátima Rosa. A delegada foi transferida para outra comarca, mas nesta terça-feira (21) relembrou os caminhos da investigação. “Tudo que foi possível fazer na época, nós ficamos anos investigando, foi feito. Teve várias situações no Paraná e em Santa Catarina de pessoas com características da Emili que fomos atrás. Nós pedimos mandado de busca e apreensão, foram todos verificados, e não obtivemos exito”, disse a delegada. Carro do pai Anacleto foi encontrado carbonizado Polícia Civil/Divulgaçãp A delegada também acredita que a menina possa estar viva. “Como a gente não teve nenhuma informação nestes últimos cinco anos, de uma criança que tenha sido encontrada, algum corpo de uma criança com as características, idade, etc, exceto a situação de Boston, a gente não tem nenhuma informação neste sentido. Por isso, ela pode estar viva sim”, completa a delegada. O inquérito policial já foi encaminhado para a Justiça, sem apontar nenhum culpado pelo desaparecimento. As buscas continuam atreladas a denúncias, segundo a Polícia Civil. Veja mais notícias do estado no G1 SC […]

  • Helicóptero pousa na SC-401 para socorrer motociclista e trânsito fica lento em Florianópolis
    on 21 de maio de 2019 at 12:33

    De acordo com a corporação, o motociclista foi passar entre dois caminhões e caiu. Ele teve ferimentos na perna e foi levado para o Hospital Celso Ramos. Helicóptero fez pouso na rodovia para socorrer motociclista Corpo de Bombeiros/Divulgação O helicóptero do Corpo de Bombeiros fez um pouso no canteiro da rodovia SC-401, em Florianópolis, na manhã desta terça-feira (21), por volta 8h, para socorrer um motociclista. O trânsito chegou a ficar lento na região. De acordo com a corporação, o motociclista foi passar entre dois caminhões e caiu. Segundo os socorrista, o condutor bateu na lateral de um dos veículos, mas não chegou a ser atropelado. O motociclista teve um ferimento na perna e foi levado para o Hospital Celso Ramos. O estado de saúde dele é estável. Por volta das 9h, o trânsito já flui no local, segundo os bombeiros. Veja mais notícias do estado no G1 SC Trânsito ficou lento na rodovia Daniella Peretti/NSC TV […]

  • Dois dias após desaparecer, bombeiros encontram corpo de jovem que nadou para pegar bola no mar de Itajaí
    on 21 de maio de 2019 at 12:05

    Por causa de ondas grandes, vítima foi arremessada contra as pedras e desapareceu. Jovem desapareceu na na Praia de Cabeçudas, em Itajaí. Corpo de Bombeiros/Divulgação O corpo do jovem Paulo Ricardo Rocha Santos, de 19 anos, que desapareceu no mar na Praia de Cabeçudas, em Itajaí, no Vale, foi encontrado na manhã desta terça-feira (21), conforme o Corpo de Bombeiros do município. Ele estava desaparecido desde domingo (19). Conforme os Bombeiros, o corpo foi localizado por volta das 7h30 na Praia do Atalaia, próximo ao Posto 2, flutuando a água junto a beira da praia. Ainda de acordo com os bombeiros, por volta das 16h30 de domingo, a vítima foi nadar atrás de uma bola próximo ao costão. Por causa de ondas grandes, o jovem foi arremessado contra as pedras e desapareceu, de acordo com os bombeiros. Ainda na segunda (20), foram feitas buscas com o uso de uma motonáutica e apoio de um helicóptero. Nesta manhã, a vítima foi achada. Veja mais notícias do estado no G1 SC Bombeiros fizeram buscas com o uso de helicóptero Corpo de Bombeiros/Divulgação […]

  • Preso grupo que atuava sem a autorização do Banco Central em empresa de criptomoedas de Novo Hamburgo
    on 21 de maio de 2019 at 11:09

    Foram presas preventivamente 10 pessoas. A Polícia Federal cumpriu ainda 25 mandados de busca e apreensão em Porto Alegre, Novo Hamburgo, Esteio, Estância Velha e Campo Bom, além de Laguna e Florianópolis, em Santa Catarina e em São Paulo. Polícia Federal cumpriu mandados no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Bernardo Bortolotto/RBS TV A Polícia Federal e a Receita Federal prenderam preventivamente 10 pessoas durante uma operação, na manhã desta terça-feira (21). O grupo captava recursos de terceiros, sem a autorização do Banco Central, e investia no mercado de criptomoedas, uma delas a bitcoin. Entenda abaixo como funciona a moeda. O inquérito policial foi instaurado em janeiro de 2019. De acordo com a Polícia Federal, a empresa, com sede em Novo Hamburgo, na Região Metropolitana de Porto Alegre, tinha 55 mil clientes, em 26 estados do Brasil. Cerca de 80% deles, teriam investido até R$ 20 mil. O grupo prometia retorno de 15%, ao menos, no primeiro mês de aplicação. A empresa não usava o dinheiro para a compra de criptomoedas, mas, sim, para investimentos convencionais, como de renda fixa que rendiam menos de 1%. Conforme a Receita Federal, uma das contas da empresa teria recebido créditos de mais de R$ 700 milhões entre agosto de 2018 e fevereiro de 2019. Destes, R$ 500 milhões estavam investidos em renda fixa. Foram cumpridos ainda 25 mandados de busca e apreensão em Porto Alegre, Novo Hamburgo, Esteio, Estância Velha e Campo Bom, além de Laguna e Florianópolis, em Santa Catarina e em São Paulo. Foram feitos ainda os bloqueios de ativos financeiros em nome de pessoas físicas e jurídicas, além de mais de 50 imóveis, um deles deles no valor de R$ 6 milhões cada. Também foram apreendidos 33 veículos de luxo, com valores entre R$ 100 e R$ 500 mil. Os carros ocupam uma quadra inteira da sede da PF, em Porto Alegre. Os policiais descobriram ainda que os sócios da instituição financeira tinham alto ganho patrimonial, passando de menos de R$ 100 mil para dezenas de milhões de reais em cerca de um ano. Além dos crimes de operação de instituição financeira sem autorização legal, gestão fraudulenta, apropriação indébita financeira, lavagem de dinheiro e organização criminosa, o inquérito apura o envolvimento de pessoas que teriam tentado obter informações sigilosas da investigação e que foram identificadas. Os carros apreendidos ocupam uma quadra inteira da sede da PF, em Porto Alegre. Bernardo Bortolotto/RBS TV Polícia Federal prendeu 10 pessoas. Polícia Federal/Divulgação Infográfico: Como funciona o bitcoin Igor Estrella/G1 […]

  • Obras na BR-470 em Gaspar são suspensas após problema com estrutura de viga
    on 21 de maio de 2019 at 10:22

    Parte do alargamento de uma das vigas se rompeu e atrapalha andamento dos trabalhos. Problema com estrutura de vigas suspende obras em trecho de obra na BR-470, em Gaspar A obra de um trecho da rodovia BR-470, que começou na segunda-feira (20), teve que ser suspensa no final da tarde pelo rompimento de uma das vigas em Gaspar, no Vale do Itajaí. Nesta terça-feira (21), uma nova avaliação será feita no local. Ainda na segunda, parte do alargamento de uma das vigas se rompeu. Esta é a segunda vez que os trabalhos são suspensos, já que em fevereiro de 2018 seis vigas quebraram a partir do lançamento de uma, como um dominó. Depois, outras 24 vigas foram inspecionadas. A obra ocorre no km 30 e faz parte da duplicação da rodovia até Ilhota. O ponto fica no bairro Margem Esquerda. A previsão inicial de término dos trabalhos neste ponto era até 27 de maio. O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) aguarda nova inspeção para o novo prazo. Veja mais notícias do estado no G1 SC […]