Santa Catarina

  • Temporal no Oeste de Santa Catarina causa estragos e destelha igreja
    on 3 de dezembro de 2020 at 00:18

    Fortes ventos deixaram cidade sem luz por 2 horas e causaram quedas de árvores e destelhamento de residências. Igreja destelhada em Itapiranga/SC Corpo de Bombeiros de Itapiranga/Divulgação Na tarde desta quarta-feira (2) um temporal atingiu a região Oeste de Santa Catarina. Em Itapiranga, no Oeste do estado, a Defesa Civil registrou pelo menos 29 ocorrências de estragos, como destelhamentos e quedas de árvores. Não houve registro de feridos. O temporal ocorreu por volta das 15h15. Segundo o comandante do Corpo de Bombeiros de Itapiranga, André Rauber, a cidade ficou sem luz por aproximadamente duas horas. O telhado da Igreja Matriz da Paróquia São Pedro Canísio de Itapiranga também foi arrancado com a força do vento. Até a noite desta quarta, os bombeiros fizeram 11 cortes de árvores e entregaram lona para moradores de 18 residências. Até a publicação desta notícia, as equipes de resgate dos bombeiros e da Defesa Civil seguem atendendo as ocorrências na cidade. Pelo menos 15 residências em Itapiranga registraram destelhamentos PMRV/Divulgação A Polícia Militar Rodoviária registrou interdição parcial em 5 pontos na SC-403, entre o km 118 ao 122, por causa da queda de uma árvore na pista. Quedas de árvores interromperam parcialmente o trânsito na SC-163 PMRV/Divulgação Alerta de Temporais A Defesa Civil de Santa Catarina emitiu um alerta para ocorrências de tempestades severas entre o Oeste e a Serra catarinense durante a tarde desta quarta-feira (2) e a madrugada de quinta-feira (3). Nas áreas em vermelho há possibilidade de risco de desastres. Confira no mapa: Áreas em vermelho são as mais preocupantes Defesa Civil de SC Veja mais notícias do estado no G1 SC

  • Ministério Público pede ao TSE quebra de sigilos de empresário aliado de Bolsonaro
    on 3 de dezembro de 2020 at 00:03

    Investigação apura se houve disparo em massa de mensagens para beneficiar campanha de Bolsonaro em 2018. Defesa de Luciano Hang diz que empresário ‘jamais financiou’ disparos. O vice-procurador-geral eleitoral, Renato Brill de Góes, pediu ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a quebra dos sigilos bancário e fiscal do empresário Luciano Hang, aliado do presidente Jair Bolsonaro, e de quatro empresas. A investigação apura se houve disparo em massa de mensagens por meio do aplicativo WhatsApp para favorecer a campanha de Bolsonaro em 2018. Procurada, a defesa de Hang afirmou que o empresário “nada tem a esconder” e que ele “jamais financiou disparo ou impulsionou mensagens pelo WhatsApp durante a campanha eleitoral” daquele ano (leia a íntegra da nota ao final desta reportagem). Segundo as investigações, há indícios de que Luciano Hang teria financiado e que quatro empresas teriam feito a operacionalização dos disparos. Diante disso, Brill de Góes pediu ao TSE que quatro ações que pedem a cassação da chapa formada por Bolsonaro e Hamilton Mourão tenham andamento conjunto na Corte. O tribunal analisa se houve impacto na eleição que possa configurar abuso de poder econômico e uso indevido de meio de comunicação social. Para justificar o pedido ao TSE, o Ministério Público usou um relatório elaborado pelo Whatsapp segundo o qual foi identificado “comportamento anormal” com “indicativo do envio automatizado de mensagens em massa” por contas pertencentes a empresas. “É incontroverso que o surgimento dessa relevante informação superveniente – que converge harmonicamente com os fatos narrados na representação inaugural – consiste em indícios suficientes para a revisitação da decisão de indeferimento das medidas cautelares”, argumentou Brill de Góes. Segundo o vice-procurador-geral eleitoral, “o modus operandi narrado nas peças portais dessas representações […] guarda notória semelhança com o adotado pelo representado Luciano Hang em relação ao Facebook para impulsionamento de conteúdo, como ficou bem demonstrado em julgamento realizado por esse Tribunal Superior.” Provas não justificam cassação O parecer enviado ao TSE afirma que as provas colhidas até o momento não justificam uma eventual cassação de Bolsonaro e Mourão, como pedem as ações. “Pelo conjunto probatório produzido nos autos, conclui-se pela não comprovação de eventual gravidade dos ilícitos narrados, de modo a macular a legitimidade e a normalidade das eleições, o que afasta o pedido de cassação do diploma”, escreveu. “No mesmo passo, porque inexistem elementos concretos de participação ou anuência dos candidatos representados nos atos abusivos, é inviável a declaração de inelegibilidade postulada”, acrescentou o Ministério Público. Íntegra Leia a íntegra da nota da defesa de Luciano Hang: NOTA DE IMPRENSA Sobre o parecer do Ministério Público Eleitoral, a Leal & Varasquim Advogados lamenta a confusão e imprecisão da Procuradoria-Geral Eleitoral ao comparar o impulsionamento realizado na página pessoal e particular do Facebook do Sr. Luciano Hang, com as condutas que lhe são falsamente imputadas de divulgação de compras de pacotes de disparos em massa de mensagens no WhatsApp. Nestes e em outros autos, não houve qualquer produção probatória nesse sentido. Tanto é assim que por duas oportunidades, foi determinado o encerramento da instrução processual. Resta claro o desperdício de recursos públicos na tramitação de um processo ajuizado pelo PT, que visivelmente não possui qualquer efeito prático e respaldo probatório, pois baseado exclusivamente em acusações falsas de notícias da Folha de São Paulo. De mais a mais, esse boato de disparos no WhatsApp criado pela Folha de São Paulo foi objeto de uma ação de indenização em trâmite em Brusque Santa Catarina, a qual aguarda sentença. Ainda que não exista uma decisão pelo Poder Judiciário, o fato é que encerrada a instrução dessa ação de indenização, a Folha de São Paulo foi incapaz de provar a falsa afirmação de que Luciano Hang teria financiado disparos de mensagens. Mais do que isso, ela confessa que essa estória surgiu de uma fonte ligada ao Partido dos Trabalhadores (agremiação política antagônica ao candidato eleito e atual presidente da república). Em uma imprensa séria e independente, essa circunstância, aliada a absoluta falta de provas, seria suficiente para descredibilizar o relato. Porém, infelizmente não foi isso que ocorreu. Quanto à quebra dos sigilos bancários e fiscal, o Sr. Luciano nada tem a esconder, pois está ciente de suas condutas e jamais financiou disparo ou impulsionou mensagens pelo WhatsApp durante a campanha eleitoral de 2018.

  • Covid-19: SC terá toque de recolher durante madrugada e limite de 70% da capacidade dos ônibus coletivos
    on 2 de dezembro de 2020 at 22:15

    Medidas valem por 15 dias a partir de edição de decreto, que deve ser publicado em 48 horas. Movimento intenso no centro de Florianópolis, em Santa Catarina, em 21 de novembro Eduardo Valente/Ishoot/Estadão Conteúdo Santa Catarina terá um toque de recolher durante a madrugada como forma de prevenção ao contágio da Covid-19. A medida foi decidida em reunião entre o governador Carlos Moisés (PSL) e representantes da Federação Catarinense de Municípios (Fecam) nesta quarta-feira (2). Também foi decidido que o transporte coletivo será mantido, desde que seja respeitada uma ocupação máxima de 70% da capacidade dos ônibus. Para conter avanço da pandemia, Santa Catarina terá toque de recolher de madrugada As medidas valerão para todo o estado por um período de 15 dias a partir edição do decreto, que deverá ser publicado em até 48 horas. Também será tornado obrigatório o uso da máscara em todos os ambientes, com exceção dos espaços domiciliares. SC confirma 378.621 casos e 3.855 mortes por Covid-19 Segundo o governador, as medidas têm o objetivo de frear o avanço da doença e, ao mesmo tempo, manter as atividades econômicas do estado. Em relação ao comércio, os prefeitos e o governo do estado deliberaram pela possibilidade de ampliação dos horários de atendimento no fim de ano, de modo a não promover aglomerações. O governo também afirmou que medidas semelhantes foram adotadas nos estados do Paraná e Rio Grande do Sul. Mapa de risco Nesta quarta, o governo do estado também atualizou o mapa de risco da Covid-19. Do total de 16 regiões de saúde, 15 estão em risco gravíssimo para a doença e uma, o Extremo Oeste, em risco grave. Mapa de risco paraa Covid-19 em SC – atualização de 2 de dezembro Reprodução/SES Na semana passada, eram 13 regiões em estado gravíssimo e três em grave: Extremo Oeste, Alto Uruguai e a Foz do Rio Itajaí. Agora, estas duas últimas estão em nível gravíssimo, segundo a atualização desta quarta-feira (2). As outras regiões do estado já estavam em alerta máximo na semana passada. Boletim desta quarta De acordo com o boletim divulgado nesta quarta pelo governo do estado, Santa Catarina tem 378.621 casos confirmados de coronavírus, com 3.855 mortes. Joinville, cidade com óbitos no estado, chegou a 400 mortes por Covid-19 nesta quarta. O estado também tem 341.732 recuperados. Dos 1.448 leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) existentes pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em Santa Catarina, há 1.241 ocupados, sendo 609 por pacientes com confirmação ou suspeita de infecção por coronavírus. A ocupação é de 85,7% e há 207 leitos vagos atualmente. Casos por município Abdon Batista – 146 Abelardo Luz – 556 Agrolândia – 283 Agronômica – 154 Água Doce – 188 Águas de Chapecó – 73 Águas Frias – 138 Águas Mornas – 393 Alfredo Wagner – 264 Alto Bela Vista – 32 Anchieta – 65 Angelina – 158 Anita Garibaldi – 373 Anitápolis – 88 Antônio Carlos – 664 Apiúna – 257 Arabutã – 92 Araquari – 1251 Araranguá – 4268 Armazém – 505 Arroio Trinta – 139 Arvoredo – 76 Ascurra – 294 Atalanta – 61 Aurora – 141 Balneário Arroio do Silva – 702 Balneário Barra do Sul – 567 Balneário Camboriú – 12222 Balneário Gaivota – 538 Balneário Piçarras – 1460 Balneário Rincão – 570 Bandeirante – 20 Barra Bonita – 9 Barra Velha – 1323 Bela Vista do Toldo – 14 Belmonte – 10 Benedito Novo – 313 Biguaçu – 4919 Blumenau – 20620 Bocaina do Sul – 210 Bom Jardim da Serra – 370 Bom Jesus – 102 Bom Jesus do Oeste – 29 Bom Retiro – 137 Bombinhas – 1669 Botuverá – 238 Braço do Norte – 3329 Braço do Trombudo – 145 Brunópolis – 36 Brusque – 9824 Caçador – 1454 Caibi – 102 Calmon – 13 Camboriú – 5139 Campo Alegre – 277 Campo Belo do Sul – 238 Campo Erê – 218 Campos Novos – 1670 Canelinha – 700 Canoinhas – 1086 Capão Alto – 63 Capinzal – 2184 Capivari de Baixo – 1758 Catanduvas – 412 Caxambu do Sul – 140 Celso Ramos – 113 Cerro Negro – 49 Chapadão do Lageado – 57 Chapecó – 10394 Cocal do Sul – 968 Concórdia – 4287 Cordilheira Alta – 120 Coronel Freitas – 461 Coronel Martins – 11 Correia Pinto – 581 Corupá – 592 Criciúma – 13406 Cunha Porã – 200 Cunhataí – 9 Curitibanos – 954 Descanso – 131 Dionísio Cerqueira – 126 Dona Emma – 154 Doutor Pedrinho – 85 Entre Rios – 392 Ermo – 140 Erval Velho – 205 Faxinal dos Guedes – 471 Flor do Sertão – 27 Florianópolis – 33344 Formosa do Sul – 90 Forquilhinha – 1459 Fraiburgo – 1011 Frei Rogério – 53 Galvão – 26 Garopaba – 850 Garuva – 700 Gaspar – 4474 Governador Celso Ramos – 1159 Grão-Pará – 412 Gravatal – 1027 Guabiruba – 1177 Guaraciaba – 251 Guaramirim – 2194 Guarujá do Sul – 18 Guatambú – 198 Herval d’Oeste – 1132 Ibiam – 50 Ibicaré – 93 Ibirama – 761 Içara – 2797 Ilhota – 780 Imaruí – 587 Imbituba – 2421 Imbuia – 149 Indaial – 3262 Iomerê – 62 Ipira – 111 Iporã do Oeste – 97 Ipuaçu – 543 Ipumirim – 214 Iraceminha – 148 Irani – 325 Irati – 82 Irineópolis – 81 Itá – 191 Itaiópolis – 597 Itajaí – 11909 Itapema – 5345 Itapiranga – 465 Itapoá – 694 Ituporanga – 897 Jaborá – 178 Jacinto Machado – 470 Jaguaruna – 1487 Jaraguá do Sul – 6266 Jardinópolis – 88 Joaçaba – 1630 Joinville – 32142 José Boiteux – 410 Jupiá – 63 Lacerdópolis – 86 Lages – 7401 Laguna – 1977 Lajeado Grande – 45 Laurentino – 374 Lauro Müller – 1008 Lebon Régis – 89 Leoberto Leal – 61 Lindóia do Sul – 278 Lontras – 349 Luiz Alves – 709 Luzerna – 256 Macieira – 8 Mafra – 852 Major Gercino – 154 Major Vieira – 100 Maracajá – 416 Maravilha – 1253 Marema – 74 Massaranduba – 867 Matos Costa – 30 Meleiro – 516 Mirim Doce – 46 Modelo – 102 Mondaí – 79 Monte Carlo – 301 Monte Castelo – 79 Morro da Fumaça – 1398 Morro Grande – 213 Navegantes – 3576 Nova Erechim – 222 Nova Itaberaba – 98 Nova Trento – 963 Nova Veneza – 1023 Novo Horizonte – 45 Orleans – 1871 Otacílio Costa – 942 Ouro – 522 Ouro Verde – 93 Paial – 34 Painel – 65 Palhoça – 12469 Palma Sola – 162 Palmeira – 89 Palmitos – 459 Papanduva – 230 Paraíso – 17 Passo de Torres – 340 Passos Maia – 110 Paulo Lopes – 524 Pedras Grandes – 159 Penha – 1692 Peritiba – 128 Pescaria Brava – 762 Petrolândia – 90 Pinhalzinho – 796 Pinheiro Preto – 58 Piratuba – 243 Planalto Alegre – 94 Pomerode – 1755 Ponte Alta – 198 Ponte Alta do Norte – 117 Ponte Serrada – 318 Porto Belo – 1378 Porto União – 359 Pouso Redondo – 538 Praia Grande – 312 Presidente Castello Branco – 147 Presidente Getúlio – 693 Presidente Nereu – 48 Princesa – 32 Quilombo – 370 Rancho Queimado – 125 Rio das Antas – 30 Rio do Campo – 125 Rio do Oeste – 250 Rio do Sul – 2417 Rio dos Cedros – 187 Rio Fortuna – 258 Rio Negrinho – 839 Rio Rufino – 49 Riqueza – 111 Rodeio – 492 Romelândia – 86 Salete – 251 Saltinho – 45 Salto Veloso – 62 Sangão – 917 Santa Cecília – 538 Santa Helena – 32 Santa Rosa de Lima – 123 Santa Rosa do Sul – 539 Santa Terezinha – 54 Santa Terezinha do Progresso – 99 Santiago do Sul – 69 Santo Amaro da Imperatriz – 1469 São Bento do Sul – 1129 São Bernardino – 66 São Bonifácio – 244 São Carlos – 156 São Cristóvão do Sul – 93 São Domingos – 353 São Francisco do Sul – 2159 São João Batista – 2104 São João do Itaperiú – 222 São João do Oeste – 178 São João do Sul – 356 São Joaquim – 596 São José – 18198 São José do Cedro – 203 São José do Cerrito – 207 São Lourenço do Oeste – 372 São Ludgero – 1032 São Martinho – 307 São Miguel da Boa Vista – 124 São Miguel do Oeste – 1058 São Pedro de Alcântara – 462 Saudades – 291 Schroeder – 860 Seara – 814 Serra Alta – 88 Siderópolis – 610 Sombrio – 1480 Sul Brasil – 93 Taió – 697 Tangará – 333 Tigrinhos – 119 Tijucas – 2924 Timbé do Sul – 312 Timbó – 2224 Timbó Grande – 194 Três Barras – 476 Treviso – 292 Treze de Maio – 473 Treze Tílias – 195 Trombudo Central – 332 Tubarão – 9057 Tunápolis – 459 Turvo – 926 União do Oeste – 57 Urubici – 246 Urupema – 14 Urussanga – 1380 Vargeão – 70 Vargem – 93 Vargem Bonita – 260 Vidal Ramos – 132 Videira – 2579 Vitor Meireles – 96 Witmarsum – 56 Xanxerê – 3155 Xavantina – 123 Xaxim – 1454 Zortéa – 396 Outros estados – 8819 Outros países – 2 Mortes por município Abelardo Luz – 9 Agrolândia – 6 Agronômica – 5 Água Doce – 3 Águas de Chapecó – 1 Águas Mornas – 2 Alfredo Wagner – 1 Alto Bela Vista – 1 Anchieta – 1 Anita Garibaldi – 2 Antônio Carlos – 13 Apiúna – 6 Arabutã – 2 Araquari – 16 Araranguá – 58 Armazém – 6 Arvoredo – 1 Ascurra – 2 Aurora – 1 Balneário Arroio do Silva – 8 Balneário Barra do Sul – 8 Balneário Camboriú – 115 Balneário Gaivota – 8 Balneário Piçarras – 11 Balneário Rincão – 10 Barra Velha – 21 Bela Vista do Toldo – 1 Benedito Novo – 2 Biguaçu – 47 Blumenau – 206 Bocaina do Sul – 2 Bom Jardim da Serra – 1 Bom Jesus – 3 Bom Jesus do Oeste – 1 Bom Retiro – 5 Bombinhas – 10 Braço do Norte – 24 Braço do Trombudo – 2 Brusque – 66 Caçador – 44 Caibi – 2 Calmon – 2 Camboriú – 61 Campo Alegre – 10 Campo Belo do Sul – 2 Campo Erê – 1 Campos Novos – 16 Canelinha – 11 Canoinhas – 15 Capão Alto – 2 Capinzal – 8 Capivari de Baixo – 21 Catanduvas – 3 Caxambu do Sul – 1 Celso Ramos – 1 Cerro Negro – 1 Chapadão do Lageado – 1 Chapecó – 94 Cocal do Sul – 21 Concórdia – 33 Cordilheira Alta – 2 Coronel Freitas – 3 Correia Pinto – 14 Corupá – 6 Criciúma – 133 Cunha Porã – 3 Curitibanos – 15 Descanso – 2 Dionísio Cerqueira – 4 Dona Emma – 1 Doutor Pedrinho – 3 Entre Rios – 4 Ermo – 1 Erval Velho – 3 Faxinal dos Guedes – 5 Florianópolis – 241 Formosa do Sul – 1 Forquilhinha – 12 Fraiburgo – 11 Frei Rogério – 2 Garopaba – 4 Garuva – 9 Gaspar – 56 Governador Celso Ramos – 8 Grão-Pará – 2 Gravatal – 14 Guabiruba – 11 Guaraciaba – 1 Guaramirim – 24 Guatambú – 1 Herval d’Oeste – 13 Ibicaré – 1 Ibirama – 12 Içara – 17 Ilhota – 6 Imaruí – 5 Imbituba – 16 Imbuia – 1 Indaial – 22 Ipira – 1 Iporã do Oeste – 3 Ipuaçu – 3 Ipumirim – 1 Irani – 1 Irati – 3 Itá – 2 Itaiópolis – 9 Itajaí – 198 Itapema – 80 Itapiranga – 6 Itapoá – 15 Ituporanga – 10 Jaborá – 1 Jacinto Machado – 6 Jaguaruna – 13 Jaraguá do Sul – 58 Joaçaba – 10 Joinville – 400 José Boiteux – 4 Lacerdópolis – 2 Lages – 110 Laguna – 30 Lajeado Grande – 1 Lauro Müller – 12 Lebon Régis – 5 Lindóia do Sul – 2 Lontras – 2 Luiz Alves – 2 Luzerna – 1 Macieira – 1 Mafra – 7 Major Gercino – 3 Major Vieira – 2 Maracajá – 5 Maravilha – 19 Marema – 1 Massaranduba – 2 Meleiro – 7 Mirim Doce – 1 Modelo – 2 Monte Carlo – 6 Monte Castelo – 3 Morro da Fumaça – 11 Navegantes – 59 Nova Erechim – 3 Nova Trento – 4 Nova Veneza – 8 Orleans – 16 Otacílio Costa – 5 Ouro – 2 Ouro Verde – 5 Palhoça – 89 Palma Sola – 1 Palmitos – 9 Papanduva – 8 Paraíso – 1 Passo de Torres – 2 Passos Maia – 1 Paulo Lopes – 6 Pedras Grandes – 5 Penha – 27 Peritiba – 1 Pescaria Brava – 5 Petrolândia – 1 Pinhalzinho – 3 Pinheiro Preto – 1 Piratuba – 1 Pomerode – 11 Ponte Alta – 4 Ponte Alta do Norte – 1 Ponte Serrada – 8 Porto Belo – 10 Porto União – 6 Pouso Redondo – 5 Praia Grande – 4 Presidente Getúlio – 6 Presidente Nereu – 2 Quilombo – 9 Rancho Queimado – 3 Rio das Antas – 3 Rio do Oeste – 2 Rio do Sul – 14 Rio dos Cedros – 3 Rio Fortuna – 3 Rio Negrinho – 4 Rio Rufino – 1 Riqueza – 1 Rodeio – 3 Salete – 1 Salto Veloso – 2 Sangão – 5 Santa Cecília – 7 Santa Rosa de Lima – 1 Santa Rosa do Sul – 8 Santa Terezinha – 1 Santa Terezinha do Progresso – 1 Santiago do Sul – 1 Santo Amaro da Imperatriz – 24 São Bento do Sul – 13 São Bonifácio – 2 São Carlos – 4 São Cristóvão do Sul – 2 São Francisco do Sul – 34 São João Batista – 30 São João do Itaperiú – 3 São João do Oeste – 5 São João do Sul – 3 São Joaquim – 7 São José – 142 São José do Cedro – 5 São José do Cerrito – 2 São Lourenço do Oeste – 5 São Ludgero – 6 São Martinho – 2 São Miguel da Boa Vista – 1 São Miguel do Oeste – 8 São Pedro de Alcântara – 3 Schroeder – 3 Seara – 3 Siderópolis – 10 Sombrio – 20 Taió – 6 Tangará – 4 Tijucas – 37 Timbé do Sul – 5 Timbó – 15 Timbó Grande – 3 Três Barras – 4 Treviso – 1 Treze de Maio – 1 Trombudo Central – 4 Tubarão – 122 Turvo – 7 Urubici – 3 Urussanga – 22 Vargeão – 2 Vargem – 2 Vargem Bonita – 2 Vidal Ramos – 3 Videira – 22 Xanxerê – 37 Xaxim – 33 Zortéa – 3 Veja mais notícias do estado no G1 SC

  • Assalto em Criciúma: policiais investigam participação de criminoso que atuou em roubo em Ourinhos
    on 2 de dezembro de 2020 at 21:55

    Investigadores estão comparando imagens de câmeras de segurança dos dois crimes. Roubo em Criciúma teve reféns e policial baleado. Polícia investiga ligação entre ataques no interior paulista e em Criciúma A polícia investiga a participação de um mesmo criminoso no assalto de Criciúma, no Sul catarinense, que aconteceu na madrugada de terça-feira (1°) e um roubo a uma agência bancária em Ourinhos (SP), em maio. Os investigadores estão comparando imagens de câmeras de segurança dos dois crimes (veja o vídeo acima). Polícia compara imagens de assalto em Criciúma e Ourinhos para saber se mesmo homem participou dos dois roubos Reprodução/TV Globo As impressões digitais encontradas nos locais desses assaltos estão sendo comparadas. Tanto Criciúma quanto Ourinhos sediam os Centros Regionais de Tesouraria do Banco do Brasil. Comando da PM vê ‘similaridade em tudo’ após análise de ataques a bancos em SP PM encontra galpão usado por criminosos Reféns, notas pela rua, carros potentes: como foi o assalto a banco em Criciúma Veja a cronologia do ataque FOTOS: pregos, maços de dinheiro e marcas de tiros As polícias de Santa Catarina e São Paulo estão trocando informações. Tudo leva a crer que criminosos paulistas estão por trás do assalto à agência bancária em Criciúma. Pelo menos três carros blindados usados pela quadrilha foram roubados em São Paulo. Assalto em Criciúma: polícia continua à procura de suspeitos do maior roubo de SC Outra pista são os artefatos de fabricação caseira que os criminosos usaram para explodir o cofre do banco em Criciúma. Este tipo de artefato também foi encontrado no assalto feito em Ourinhos. A polícia também descobriu que um dos carros usados pelos assaltantes em Criciúma foi abastecido no sábado (28) em um posto de gasolina em Campinas, no interior do estado de São Paulo. O diretor da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), Luis Felipe Fuentes, afirmou que os primeiros levantamentos feitos por criminosos que planejam um assalto desse tipo às vezes podem ser feitos à distância. “Mas, na fase final do planejamento, perto da execução do crime, normalmente se alojam, se hospedam nas proximidades”, afirmou. As polícia de Santa Catarina e São Paulo também investigam se houve participação dos mesmos criminosos no roubo a outra agência bancária em Botucatu (SP), em julho. Galpão encontrado em cidade vizinha a Criciúma Um galpão usado pelos criminosos que assaltaram a agência bancária em Criciúma foi encontrado pela Polícia Militar nesta quarta (2), informou o subcomandante-geral da PM, Marcelo Pontes. A estrutura fica na cidade vizinha de Içara, a cerca de 9 quilômetros de Criciúma. PM encontra galpão usado por criminosos que assaltaram banco em Criciúma A PM informou que o galpão foi usado para pintar os carros usados no assalto de preto. “Este galpão foi usado para pintura dos carros, eles pintaram alguns veículos, pixaram de uma cor clara e pintaram de preto. Com spray ali, com esse compressor, minicompressor. Então isso foi utilizado momentos antes do início da ação criminosa”, afirmou Pontes. Como foi o assalto Uma quadrilha assaltou um banco entre o fim da noite de segunda-feira (30) e início da madrugada desta terça-feira (1º) em Criciúma. Uma suspeita de participar do roubo foi presa em São Paulo nesta quarta-feira. VÍDEO CRICIÚMA: imagens mostram criminosos fazendo reféns durante assalto O grupo fortemente armado invadiu a tesouraria regional de um banco, provocou incêndios, bloqueou ruas e acessos à cidade, usou reféns como escudos e atirou várias vezes. Um PM e um vigilante ficaram feridos. A Polícia Militar acredita que dois criminosos tenham se ferido também. Resumo do assalto: Cerca de 30 pessoas encapuzadas assaltaram uma agência do Banco do Brasil no Centro de Criciúma às 23h50 de segunda-feira (30). A ação durou 1 hora e 45 minutos. Pessoas foram feitas reféns e cercadas por criminosos; houve bloqueios e barreiras para conter a chegada da polícia. Um PM ficou ferido, precisou passar por cirurgia e segue internado. Ninguém morreu. Criminosos fugiram, e parte do dinheiro ficou espalhada pelas ruas. Valor levado e abandonado não foi calculado ainda. Quatro moradores foram detidos após recolherem R$ 810 mil que ficaram jogados no chão devido a explosão durante o assalto. Criminosos também deixaram 30 quilos de explosivos para trás. Polícia não sabe o total utilizado. 10 carros usados no assalto foram apreendidos em um milharal de uma propriedade privada em Nova Veneza, a noroeste de Criciúma. Nove deles eram blindados. Segundo o Instituto Geral de Perícias (IGP), os veículos foram pintados de preto para camuflar. A PM, baseada em manchas de sangue encontradas em dois carros, calcula que dois criminosos tenham se ferido Em nota, o Banco do Brasil disse que funcionários não foram feridos, que não há previsão para reabertura da agência e que não informa “valores subtraídos durante ataque às suas dependências”. Initial plugin text VÍDEOS: Veja momentos do assalto a banco em Criciúma Veja mais notícias do estado no G1 SC

  • Polícia de SP prende mulher suspeita de participação em assalto a agência bancária de Criciúma
    on 2 de dezembro de 2020 at 20:35

    Auxiliar de limpeza tinha malotes do Banco do Brasil, banco alvo dos criminosos em Santa Catarina. Com ela foram apreendidas munições de fuzis, armas, rádio-comunicadores e drogas. Presa é investigada por organização logística de assaltos como o de Criciúma. Polícia de São Paulo prende suspeita de ter participado do assalto em Criciúma A Polícia Civil de São Paulo prendeu nesta quarta-feira (2) uma auxiliar de limpeza de 31 anos suspeita de participação no mega-assalto a uma agência bancária em Criciúma (SC) na madrugada de terça-feira (1). Ela foi localizada, após uma denúncia, no Jardim Reimberg, Zona Sul da capital paulista. Com a mulher os policiais encontraram malotes de dinheiro do Banco do Brasil, que serão periciados. Assalto em Criciúma: o que se sabe e o que falta esclarecer VÍDEOS: quadrilha sitia Centro de Criciúma e faz reféns em assalto a banco FOTOS: pregos, maços de dinheiro e marcas de tiros RELEMBRE: outros ataques a bancos em 2020 A suspeita é que a mulher atue na organização logística de assaltos como o que ocorreu em Criciúma, transportando munição, celulares e dando apoio operacional à quadrilha. Ela é casada com um homem que também é suspeito de ter participado de vários assaltos a banco no país, cuja prisão preventiva a Polícia Civil paulistana pediu também. Com a mulher foram apreendidos munições de fuzil 7.62mm, rádios transmissões, malotes bancários do Banco do Brasil vazios e armas de fogo de uso proibido. Ela foi presa em flagrante por porte ilegal de armas e tráfico de drogas. O G1 tentou contatar a defesa dela, mas não localizou até a última atualização desta reportagem. Suspeita de participar de assalto em SC é presa em SP Polícia Civil/divulgação Investigação Segundo o boletim de ocorrência registrado no 25º Distrito Policial (Parelheiros), os investigadores chegaram até ela após receberam denúncias de que uma pessoa envolvida no crime em Criciúma estaria escondida na Zona Sul de São Paulo. No local da prisão da suspeita, os policiais também encontraram seis tijolos de cocaína, dez telefones celulares e uma caixa contendo espoletas de acionamento de explosivos. Um carro Fox vermelho também foi apreendido. A polícia apura se o veículo foi utilizado na fuga dos criminosos do assalto em Santa Catarina. A investigação está sendo conduzida pela 6ª Seccional da Polícia Civil, na Zona Sul de São Paulo. VÍDEO: Imagens mostram momento de tiroteio em Criciúma, SC Mega-assalto O mega-assalto ocorreu no início da madrugada de terça-feira (1º), quando uma quadrilha sitiou o Centro de Criciúma, no Sul de Santa Catarina, para assaltar um banco — veja vídeo acima. O grupo fortemente armado invadiu a tesouraria regional de um banco, provocou incêndios, bloqueou ruas e acessos à cidade, usou reféns como escudos e atirou várias vezes. A polícia encontrou 10 carros utilizados pelos criminosos. Os veículos estavam em um milharal em Nova Veneza, cidade vizinha, e eram de “alta potência e grande valor comercial”, segundo o delegado Vitor Bianco. FOTOS: Imagens mostram rastro de violência do ataque CRONOLOGIA: Entenda como ataque aconteceu Resumo: Cerca de 30 pessoas encapuzadas assaltaram uma agência do Banco do Brasil no Centro de Criciúma às 23h50 de segunda-feira (30). A ação durou 1 hora e 45 minutos. Pessoas foram feitas reféns e cercadas por criminosos; houve bloqueios e barreiras para conter a chegada da polícia. Um PM e um vigilante ficaram feridos. Ninguém morreu. O PM precisou passar por três cirurgias. Criminosos fugiram e parte do dinheiro ficou espalhada pelas ruas. Valor levado e abandonado não foi informado. Quatro moradores foram detidos após recolherem R$ 810 mil que ficaram jogados no chão devido a explosão durante o assalto. Criminosos também deixaram 30 quilos de explosivos para trás. 10 carros usados no assalto foram apreendidos em um milharal A PM acredita que pelo menos dois criminosos tenham se ferido. Em nota, o Banco do Brasil disse que funcionários não foram feridos, que não há previsão para reabertura da agência e que não informa “valores subtraídos durante ataque às suas dependências”. Bandidos atacam agência bancária e fazem reféns em Criciúma, SC ‘Foi apavorante’, diz morador após tiroteio Criminosos deixaram cidade em comboio: ‘Surreal’, diz prefeito Criciúma tem cerca de 217 mil habitantes, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), e fica 200 km ao sul da capital catarinense, Florianópolis, e 285 km ao norte da capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. A economia do município se baseia, principalmente, em exploração de carvão, indústria, agricultura e pecuária. Cronologia do assalto a banco em Criciúma Arte G1 Initial plugin text Vídeos: Tudo sobre São Paulo e Região Metropolitana

  • Suspeito de invadir banco em SC e trocar tiros com a polícia é preso no Paraná, diz PM
    on 2 de dezembro de 2020 at 20:19

    Prisão foi feita no início da tarde desta quinta-feira (2), em Palmas, no sul do Paraná. Agência de Ponte Serrada (SC) foi arrombada durante a madrugada. Polícia conseguiu apreender armas abandonadas pelos suspeitos PMSC/Divulgação Um homem suspeito de ter participado de uma tentativa de assalto a banco em Ponte Serrada, no oeste de Santa Catarina, foi preso na tarde desta quarta-feira (2), em Palmas, no sul do Paraná, de acordo com a Polícia Militar (PM). A tentativa de assalto aconteceu durante a madrugada desta quarta-feira. Os criminosos trancaram os portões do quartel da polícia catarinense para impedir o deslocamento dos policiais. Além disso, durante a fuga, um carro foi incendiado e houve confronto com a polícia na PRC-280, já no Paraná. Após o confronto, os suspeitos abandonaram um veículo com armas e munição. A polícia manteve buscas na região, inclusive com o apoio de cães farejadores, e encontrou o suspeito perto de uma estrada. De acordo com a PM, os suspeitos moram em Palmas e planejaram assaltar o banco. A polícia acredita que ao menos nove pessoas participaram da ação. O homem que foi preso disse à polícia que os outros membros do grupo podem ter fugido em direção a um parque eólico existente na região e embarcado em outro veículo. A PM informou que continua fazendo buscas e que denúncias podem ser feitas pelo telefone 190. VÍDEO: Criminosos trancam alojamento da PM antes de arrombar banco em SC Tentativa de assalto A ocorrência foi registrada no Centro de Ponte Serrada. Segundo a polícia, os criminosos entraram pela porta de acesso aos caixas eletrônicos e tentaram arrombar os cofres do banco, mas sem sucesso. Durante a ação, os portões do quartel da polícia que dá acesso aos veículos, foram fechados pelos suspeitos, o que impossibilitou a saída imediata das viaturas. O deslocamento dos agentes foi a pé até a agência. Os policiais solicitaram apoio de equipes de cidades da região, além de reforço da equipe da Polícia Federal Rodoviária (PRF) e da polícia paranaense. Os assaltantes inicialmente usaram três carros e fugiram pela BR-282. No caminho, um carro com placas de Cascavel, cidade do oeste do Paraná, foi incendiado. Carro incendiado pelos criminosos após o assalto em Ponte Serrada PM/ Divulgação Depois, os homens seguiram pela BR-153, em direção ao Paraná. Ao chegar próximo de Palmas, os policiais conseguiram localizar o carro na PRC-280, na região do distrito do Horizonte. Houve confronto, mas nenhum policial ficou ferido. Os suspeitos abandonaram o carro com as armas levadas do banco e outras duas armas. Os objetos e o veículo foram apreendidos. Arrombamento ocorreu nesta madrugada em Ponte Serrada Flavio Carvalho/Ronda Policial VÍDEOS: Paraná Veja mais notícias da região no G1 Campos Gerais e Sul.

  • Assalto em Criciúma: PM encontra galpão usado por criminosos
    on 2 de dezembro de 2020 at 18:51

    Estrutura fica na cidade vizinha de Içara. Roubo na madrugada de terça (1º) teve reféns e policial baleado. Galpão usado por criminosos que assaltaram banco em Criciúma André Zanfonatto/NSC TV Um galpão usado pelos criminosos que assaltaram uma agência bancária em Criciúma, no Sul catarinense, na madrugada de terça-feira (1º) foi encontrado pela Polícia Militar nesta quarta (2), informou o subcomandante-geral da PM, Marcelo Pontes. A estrutura fica na cidade vizinha de Içara, a cerca de 9 quilômetros de Criciúma. PM encontra galpão usado por criminosos que assaltaram banco em Criciúma A PM informou que o galpão foi usado para pintar os carros usados no assalto de preto. “Este galpão foi usado para pintura dos carros, eles pintaram alguns veículos, pixaram de uma cor clara e pintaram de preto. Com spray ali, com esse compressor, minicompressor. Então isso foi utilizado momentos antes do início da ação criminosa”, afirmou Pontes. “O galpão serviu somente para isso, para que eles pudessem pintar os veículos e sair dos veículos… e iniciar ali o assalto. Foi essa finalidade. E isso se comprova, com vestígios de tinta que ficou, o compressor que eles utilizaram… e até um vídeo que nós conseguimos da saída deles na rodovia passando momentos antes de atirarem contra o 9º Batalhão”, afirmou o subcomandante-geral da PM. Galpão em Içara usado por criminosos que assaltaram banco em Criciúma André Zanfonatto/NSC TV O Instituto Geral de Perícias (IGP) esteve no local para fazer a perícia no galpão. O órgão não divulgou informações sobre esse trabalho na estrutura. O galpão fica no bairro Presidente Vargas. Comando da PM vê ‘similaridade em tudo’ após análise de ataques a bancos em SP Reféns, notas pela rua, carros potentes: como foi o assalto a banco em Criciúma Veja a cronologia do ataque FOTOS: pregos, maços de dinheiro e marcas de tiros O que se sabe e o que falta esclarecer Como foi o assalto Uma quadrilha assaltou um banco entre o fim da noite de segunda-feira (30) e início da madrugada desta terça-feira (1º) em Criciúma. Uma suspeita de participar do roubo foi presa em São Paulo nesta quarta-feira. VÍDEO CRICIÚMA: imagens mostram criminosos fazendo reféns durante assalto O grupo fortemente armado invadiu a tesouraria regional de um banco, provocou incêndios, bloqueou ruas e acessos à cidade, usou reféns como escudos e atirou várias vezes. Um PM e um vigilante ficaram feridos. A Polícia Militar acredita que dois criminosos tenham se ferido também. Resumo do assalto: Cerca de 30 pessoas encapuzadas assaltaram uma agência do Banco do Brasil no Centro de Criciúma às 23h50 de segunda-feira (30). A ação durou 1 hora e 45 minutos. Pessoas foram feitas reféns e cercadas por criminosos; houve bloqueios e barreiras para conter a chegada da polícia. Um PM ficou ferido, precisou passar por cirurgia e segue internado. Ninguém morreu. Criminosos fugiram, e parte do dinheiro ficou espalhada pelas ruas. Valor levado e abandonado não foi calculado ainda. Quatro moradores foram detidos após recolherem R$ 810 mil que ficaram jogados no chão devido a explosão durante o assalto. Criminosos também deixaram 30 quilos de explosivos para trás. Polícia não sabe o total utilizado. 10 carros usados no assalto foram apreendidos em um milharal de uma propriedade privada em Nova Veneza, a noroeste de Criciúma. Nove deles eram blindados. Segundo o Instituto Geral de Perícias (IGP), os veículos foram pintados de preto para camuflar. A PM, baseada em manchas de sangue encontradas em dois carros, calcula que dois criminosos tenham se ferido Em nota, o Banco do Brasil disse que funcionários não foram feridos, que não há previsão para reabertura da agência e que não informa “valores subtraídos durante ataque às suas dependências”. Initial plugin text VÍDEOS: Veja momentos do assalto a banco em Criciúma Veja mais notícias do estado no G1 SC

  • Assalto em Criciúma: Comando da PM vê ‘similaridade em tudo’ após análise de ataques a bancos em SP
    on 2 de dezembro de 2020 at 16:39

    Carros utilizados em Santa Catarina são de outros estados, ainda segundo a PM. Ao menos 30 criminosos atacaram uma agência do Banco do Brasil, usando armas de grosso calibre e dezenas de quilos de explosivos. Assalto em Criciúma: Vídeo mostra barulho de mais de 100 tiros em pouco mais de 1 minuto O subcomandante geral da PM em Santa Catarina afirmou que vê semelhança entre o roubo que levou terror a Criciúma, no Sul de Santa Catarina, na madrugada de terça (1º) e os ataques recentes a agências em Sorocaba e Botucatu, no interior de São Paulo. Segundo o coronel Marcelo Pontes, a forma de agir das quadrilhas e até os explosivos usados são semelhantes. Veículos com placas de São Paulo estão entre os usados no assalto. A Polícia Civil apura se há elo entre os bandos. “A similaridade aconteceu com a ocorrência de Botucatu. Fiz contato com o comandante lá e basicamente ele até indicou, talvez a participação de alguns criminosos, inclusive com qualificação, e a forma como atuaram: atiraram contra o quartel, em torno de quarenta masculinos, então as características são semelhantes as que nós enfrentamos aqui”, disse Pontes. Segundo ele, os artefatos explosivos utilizados na ação criminosa em Criciúma também são semelhantes a usados em Sorocaba, também no interior de São Paulo. “A similaridade é em tudo, inclusive nos artefatos explosivos, não dá para dizer que são os mesmos, mas a similaridade, da forma como foram montados, com relação a uma ocorrência lá em Sorocaba, não de Ourinhos, teve uma ocorrência em Sorocaba, que a gente trocou informações com a inteligência deles, a similaridade é bem próxima do que foi utilizado. Então, tem essas relações”, explicou o subcomandante da PM SC. A Polícia Civil investiga a possível relação entre as ações, mas está na fase de coletar informações para as investigações, que têm “várias linhas de trabalho e uma série de diligências sendo realizadas”, de acordo com o delegado Luis Felipe Fuentes, diretor da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic). “Não temos como confirmar se são os mesmos explosivos usados em Ourinhos, Botucatu e outras cidades do interior de São Paulo, mas oficialmente a gente não tem. […] Alguns assuntos não chegamos a debruçar especificamente porque está uma fase de coletar informações, indícios, acompanhamento das perícia”, afirmou. Houve reféns e tiroteio entre a noite de segunda-feira (30) e a madrugada de terça (1º). Um policial militar ficou ferido e precisou passar por cirurgias. Ele segue na UTI em estado grave e colegas de corporação se mobiliaram para doar sangue a ele. Banco do Brasil alvo de assalto na madrugada de terça-feira reabriu nesta quarta Eduardo Prestes/NSC TV Quatro homens foram detidos pelo furto das cédulas abandonadas pelos criminosos. Nenhum suspeito de integrar a quadrilha havia sido preso até a publicação desta reportagem. A polícia gaúcha também está auxiliando nas buscas e barreiras de fiscalização foram montadas nas estradas. Reféns, notas pela rua, carros potentes: como foi o assalto a banco em Criciúma Veja a cronologia do ataque FOTOS: pregos, maços de dinheiro e marcas de tiros O que se sabe e o que falta esclarecer Relembre ataques a bancos em 2020 A agência bancária alvo do assalto reabriu nesta quarta-feira (2). O local ficou com marcas de tiros nas janelas e paredes. Até o início da tarde desta quarta, nem o Banco do Brasil ou polícia confirmaram o valor levado pelos criminosos e quanto foi deixado no local, onde fica atesouraria regional do banco. Banco em Criciúam ficou com marcas de tiro Eduardo Prestes/NSC TV Uso de veículos Ainda segundo o subcomandante da PM, os carros usados no assalto são de outros estado. “Os veículos vieram de fato de São Paulo [Estado]. Inclusive tem um veículo que veio da Bahia, passou no interior de São Paulo e veio pra cá, dia 28, 29 do mês passado”, disse Marcelo Pontes, em entrevista ao Encontro com Fátima Bernardes. Mas segundo Pontes, os veículos não devem ser os mesmos usados nas ações semelhantes no interior de São Paulo. “Os veículos são descartados, não são os mesmos. Vieram de São Paulo, mas não tem relação com a ocorrência anterior”, completou. Carros apreendidos durante investigação do assalto em Criciúma Diorgenes Pandini/NSC De acordo com o Instituto Geral de Perícia, nove dos 10 carros são blindados. Eles estão sendo periciados, após terem sido encontrados em um milharal. Foram encontradas manchas de sangue em dois carros desses carros e por isso, a suspeita é que algum dos criminosos tenha ficado ferido e possa ter passado de um veículo para outro. A Polícia Civil tenta identificar a origem específica dos veículos. “Normalmente são de origem ilícita, furtados, roubados”, disse o delegado Fuentes. A Polícia Federal Rodoviária (PRF) descobriu que o caminhão queimado na BR-10, utilizado pelos criminosos para trancar o túnel do Morro do Formigão, em Tubarão, foi roubado há dois anos em Araraquara (SP). No entanto, estava com placas clonadas e outros sinais identificadores iguais ao de outro caminhão de mesmas características, registrado em Dumont (SP). Possível relação com assalto em Cameta (PA) Na madrugada nesta quarta-feira (2), uma quadrilha tomou as ruas de Cametá, no interior do Pará, a 235 km de Belém, para assaltar um banco. Moradores relataram em redes sociais uma noite de terror. Uma pessoa morreu. Diretor da Deic fala sobre as investigações do assalto em Criciúma As características são parecidas com a o que ocorreu em Criciúma, mas a segundo o delegado Luis Felipe Fuentes, diretor da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), não é possível confirmar se o assalto em Cameta tem relação com o assalto em Criciúma. “É muito preliminar e não há como indicar qualquer circunstâncias que possam dizer que o roubo no Pará tenha a ver com a situação de Criciúma”, disse. Ele também não confirmou sobre a possível relação entre os assaltos do interior de São Paulo e em Criciúma. A investigação da Polícia Civil até o momento aponta que a ação tenha sido realizada por criminosos de outros estados, alguns deles há pelo menos três meses na região de Criciúma planejando o assalto. Ainda conforme o diretor da Deic ao G1, não se pode, por enquanto, confirmar que alguma facção criminosa tenha participado do assalto. “Normalmente, nesses roubos a banco têm grupos experientes, pessoas que de longa data atuam nesse ramo criminosos e nem sempre se filiam a facções, já têm certa independência. Pela quantidade de criminosos, pessoas muito provavelmente oriundas de vários estados do Brasil, pode ser que alguém tenha algum vínculo com facção, mas isso só vai se confirmar a posteriori”, afirmou Fuentes. Quadrilha assalta Banco do Brasil no Centro de Criciúma (SC) Investigação deve demorar Madrugada de tensão e tiroteio na cidade de Criciúma Caio Marcello/Agif – Agência de Fotografia/Estadão Conteúdo Segundo a Polícia Civil, não há previsão para o fim das investigações sobre o ataque em Criciúma, que pode ser demorada. A polícia usou como exemplo um assalto registrado em março de 2019 e que até então era considerado o maior no estado — nem todos os envolvidos foram presos ainda. “São investigações que vão requerer um prazo longo para poderem ser realizadas, assim como também todas as informações que nós recebemos são checadas. E isso requer tempo”, afirmou o delegado geral da Polícia Civil, Paulo Koerich. Segundo o delegado da Deic, Anselmo Cruz, responsável pela investigação, a ação criminosa foi bem planejada com “vários meses de antecedência”. “Não temos dúvida que a ação que foi bem arquitetada, a ação criminosa foi feita com muito planejamento, com muito preparo, por conta dessa logística toda”, disse. Relembre o caso VÍDEO: Imagens mostram momento de tiroteio em Criciúma, SC Uma quadrilha assaltou um banco entre o fim da noite desta segunda-feira (30) e início da madrugada desta terça-feira (1º) em Criciúma. O grupo fortemente armado invadiu a tesouraria regional de um banco, provocou incêndios, bloqueou ruas e acessos à cidade, usou reféns como escudos e atirou várias vezes. Um PM ficou ferido. A Polícia Militar acredita que dois criminosos tenham se ferido também. Cofre da agência do Banco do Brasil alvo de criminosos em Criciúma, no Sul de SC Polícia Civil Resumo do assalto: Cerca de 30 pessoas encapuzadas assaltaram uma agência do Banco do Brasil no Centro de Criciúma às 23h50 de segunda-feira (30). A ação durou 1 hora e 45 minutos. Pessoas foram feitas reféns e cercadas por criminosos; houve bloqueios e barreiras para conter a chegada da polícia. Um PM ficou ferido, precisou passar por cirurgia e segue internado. Ninguém morreu. Criminosos fugiram, e parte do dinheiro ficou espalhada pelas ruas. Valor levado e abandonado não foi calculado ainda. Quatro moradores foram detidos após recolherem R$ 810 mil que ficaram jogados no chão devido a explosão durante o assalto. Criminosos também deixaram 30 quilos de explosivos para trás. Polícia não sabe o total utilizado. 10 carros usados no assalto foram apreendidos em um milharal de uma propriedade privada em Nova Veneza, a noroeste de Criciúma. Nove deles eram blindados. Segundo o Instituto Geral de Perícias (IGP), os veículos foram pintados de preto para camuflar. A PM, baseada em manchas de sangue encontradas em dois carros, calcula que dois criminosos tenham se ferido Em nota, o Banco do Brasil disse que funcionários não foram feridos, que não há previsão para reabertura da agência e que não informa “valores subtraídos durante ataque às suas dependências”. Initial plugin text Vídeos: quadrilha assalta banco e causa terror no Centro de Criciúma, SC Veja mais notícias do estado no G1 SC

  • Assalto em Criciúma: policial militar baleado segue na UTI e colegas de corporação se mobilizam para doar sangue
    on 2 de dezembro de 2020 at 13:41

    Estado de saúde dele é grave, mas estável, segundo a Polícia Militar. Ele foi baleado na madrugada de terça em troca de tiros com criminosos envolvidos no assalto a um banco na cidade do Sul de Santa Catarina. Soldado da PM Jeferson Luiz Esmeraldino ficou ferido durante assalto em Criciúma Redes sociais/Reprodução O soldado da Polícia Militar de 32 anos que ficou ferido durante o assalto em um banco em Criciúma, no Sul catarinense, segue internado na Unidade Intensiva de Saúde (UTI) do Hospital São João Batista na manhã desta quarta-feira (2). Segundo a Polícia Militar, o quadro de saúde deve é grave, mas estável, e inspira cuidados. Ele passou por três procedimentos cirúrgicos, segundo o subcomandante da Polícia Militar de Santa Catarina, Marcelo Pontes. O soldado Jeferson Luiz Esmeraldino, de 32 anos, é natural de Tubarão, também no Sul do estado, e atua desde 2016 na Polícia Militar, no 9º Batalhão de Polícia Militar de Criciúma. Assalto em Criciúma: o que se sabe e o que falta esclarecer Veja a cronologia do ataque Quadrilha sitia Centro de Criciúma e faz reféns em assalto a banco; VÍDEOS Nesta quarta, a PM divulgou nota sobre o quadro de saúde do policial e também pedindo doação de sangue do tipo B + . A mobilização pela doação de sangue para o soldado Esmeraldino começou pelos colegas de corporação e depois teve procura de outros moradores da cidade, segundo o coordenador da Divisão técnica o Hemocentro regional em Criciúma, Rafael Luiz da Silva. “Ele passou por cirurgias e utilizou sangue, tanto hemácias quanto plaquetas. Começamos na terça na parte da tarde a receber vários colegas do mesmo batalhão dele para doação. Essa mobilização começou pelos colegas de farda dele e está rolando nas redes sociais. Está tendo doação e agendamentos. O estoque estamos conseguindo repor o que ele usou. A gente aproveita essa mobilização para as demais tipagens sanguíneas”, explicou Silva. Quem quiser doar, pode agendar por telefone ou pelo site do Hemosc, seja em Criciúma ou outras regiões catarinenses. Polícia catarinensa segue em busca dos criminosos que levaram terror a Criciúma-SC Ele foi atingido por disparos na região do abdômen. Quando a viatura policial se deslocava para atender a ocorrência na madrugada, encontrou no caminho um dos veículos dos criminosos e houve troca de tiros, próximo a um shopping da cidade. Policial militar ferido durante assalto em Criciúma segue internado Ainda na madrugada de terça-feira, a Polícia Militar informou que um vigilante também havia sido baleado durante a ação criminosa. No entanto, mais tarde, segundo a PM, foi confirmado que nenhum profissional de uma empresa de vigilância foi ferido. Na manhã desta quarta-feira, nenhum suspeito de envolvimento na ação criminosa foi preso e a polícia seguia realizando buscas. Resumo Quadrilha assalta Banco do Brasil no Centro de Criciúma (SC) Cerca de 30 pessoas encapuzadas assaltaram uma agência do Banco do Brasil no Centro de Criciúma às 23h50 de segunda-feira (30). A ação durou 1 hora e 45 minutos. Pessoas foram feitas reféns e cercadas por criminosos; houve bloqueios e barreiras para conter a chegada da polícia. Um PM ficou ferido. Criminosos fugiram, e parte do dinheiro ficou espalhada pelas ruas. Valor levado e abandonado não foi calculado ainda. Quatro moradores foram detidos após recolherem R$ 810 mil que ficaram jogados no chão devido a explosão durante o assalto. Criminosos também deixaram 30 quilos de explosivos para trás. Polícia não sabe o total utilizado. 10 carros usados no assalto foram apreendidos em um milharal de uma propriedade privada em Nova Veneza, a noroeste de Criciúma. Nove deles eram blindados. Segundo o Instituto Geral de Perícias (IGP), os veículos foram pintados de preto para camuflar. Em nota, o Banco do Brasil disse que funcionários não foram feridos, que não há previsão para reabertura da agência e que não informa “valores subtraídos durante ataque às suas dependências”. Cronologia do assalto a banco em Criciúma Arte G1 Initial plugin text VÍDEOS: Destaques do G1 SC no BDSC Veja outras notícias do estado no G1 SC

  • Após invadir banco no Oeste de SC, quadrilha coloca fogo em carro e troca tiros com a polícia
    on 2 de dezembro de 2020 at 11:29

    Caso foi registrado por volta das 3h de quarta-feira. Criminosos trancaram os portões do quartel para impedir o deslocamento da polícia. VÍDEO: Criminosos trancam alojamento da PM antes de arrombar banco em SC Uma agência bancária no Centro de Ponte Serrada, no Oeste catarinense, foi alvo de arrombamento na madrugada desta quarta-feira (2). Criminosos trancaram os portões do quartel para impedir o deslocamento dos policiais. Durante a fuga, um carro foi incendiado e houve confronto com a polícia na divisa com o Paraná. Não há informações sobre feridos. O diretor da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), Luis Felipe Fuentes, descartou a conexão direta do caso com o assalto de Criciúma, que ocorreu entre a noite de segunda e a madrugada de terça-feira. Tentativa de assalto ocorreu em uma agência bancária de Ponte Serrada Flavio Carvalho/Ronda Policial Segundo a Polícia Militar, ao menos nove suspeitos em dois veículos participaram da ação. Imagens registrada por moradores da região e divulgadas pela PM mostram a ação dos criminosos. (Veja vídeo abaixo) Vídeo mostra invasão de criminosos em agência bancária de Ponte Serrada A ocorrência foi registrada por volta das 3h, na Rua Sete de Setembro, bairro Centro. O delegado Fernando Callfass, responsável pelas investigações, disse que suspeitos entraram pela porta de acesso aos caixas eletrônicos. “A entrada estava aberta e eles utilizaram o totem que fornece senha eletrônica para quebrar a vidraça interna do banco. Assim eles conseguiram ter acesso à parte administrativa da agência, onde encontraram duas armas dos vigilantes”, explicou. As armas foram levados pelos suspeitos. Os vigilantes não estavam no local no momento do crime, de acordo com o delegado. Callfass afirmou que o grupo tentou arrombar os cofres do banco e não conseguiu. No chão da agência, foram encontradas marcas de sangue. Arrombamento ocorreu nesta madrugada em Ponte Serrada Flavio Carvalho/Ronda Policial Manchas de sangue no chão da agência em Ponte Serrada Polícia Civil/ Divulgação Durante a ação, os portões do quartel da polícia que dá acesso aos veículos foram fechados pelos suspeitos, o que impossibilitou a saída imediata das viaturas. O deslocamento dos agentes foi a pé até a agência. Os policiais solicitaram apoio de equipes de Xanxerê, Faxinal dos Guedes, Xaxim, Concórdia e Irani. Além disso, também foi solicitado o reforço da equipe da Polícia Federal Rodoviária (PRF) de Concórdia e da polícia paranaense. Portões foram trancados para impedir a saída imediata dos policiais Flavio Carvalho/Ronda Policial Os assaltantes inicialmente usaram três carros e fugiram pela BR-282, em direção ao trevo do Irani. Na localidade de Campina de Alegria, eles incendiaram um carro com placas de Cascavel (PR). Depois seguiram pela BR-153, em direção ao Paraná, utilizando um Fox. Ao chegar próximo de Palmas (PR), os policiais conseguiram localizar o carro na PRC-280, na região do Horizonte. “Nossa equipe da rádio-patrulha tentou realizar a abordagem, os suspeitos se evadiram e entraram dentro de uma propriedade rural. A equipe permaneceu no acompanhamento tático e houve um confronto armado dentro da propriedade”, disse o comandante da 2ª Companhia da Polícia Militar de Palmas, tenente Bruno Lopes Bueno. Ele disse que nenhum policial ficou ferido. Os suspeitos abandonaram o carro com as armas levadas do banco e mais outras duas. Carro incendiado pelos criminosos após o assalto em Ponte Serrada PM/ Divulgação Por conta do ataque criminoso, a agência do Banco do Brasil do município de Ponte Serrada não irá abrir nesta quarta e reabre na quinta-feira (3). Houve quebra de vidros e outros danos no imóvel. “O BB colabora com as investigações policiais para solucionar o caso. Equipes de engenharia e manutenção foram deslocadas para a cidade para avaliar danos à estrutura e limpeza da agência”, informou por meio de nota. VÍDEOS: Destaques do G1 SC no BDSC Veja outras notícias do estado no G1 SC