Em boas mãos! Mãe de Danilo se emociona com Jandrei e pede: “Corra para torcida”

Foto: Sirli Freitas \ Chapecoense

Na semana em que o filho completaria 32 anos, Dona Ilaídes vibra com lembrança da torcida após classificação na Sul-Americana e tenta contato com o atual goleiro: “Ele está seguindo um legado”.

Uma memória viva e revivida na Arena Condá. As defesas de Jandrei na decisão por pênaltis diante do Defensa y Justicia emocionaram a Chapecoense e alcançaram o coração de uma mãe no interior do Paraná. Desde o acidente de 29 de novembro, Dona Ilaídes Padilha decidiu não acompanhar mais jogos de futebol. O que não dá é para passar imune a tudo que remete ao filho Danilo. E o filme repetido da Chape na Sul-Americana serviu para confortar o coração de quem zela pelo legado de um ídolo.
Ainda na noite da partida, vídeos foram enviados para Dona Ilaídes via redes sociais chamando a atenção para as semelhanças do ocorrido com o protagonismo de Danilo na campanha do título do ano passado. Na semana em que o filho completaria 32 anos – na próxima segunda-feira -, o coração da mãe se alegrou com a homenagem que consolida o seu maior desejo: não deixá-lo cair no esquecimento.

– Não assisti ao jogo, mas vi os links. Muita gente me mandou, todo mundo lembrou. É uma coisa bem positiva. Meu sonho sempre foi não deixar a história do Danilo ser esquecida, que ficasse marcado de alguma maneira para o filho dele ver que o pai serviu de inspiração. Oito meses depois, a história se repete e todo mundo lembra dele. A emoção e a alegria são grandes, é um dever cumprido.

Para difundir a história do filho, ele, inclusive, lançou um canal no YouTube, onde conta passo a passo a trajetória de Danilo. Na Chapecoense, o posto tem um herdeiro: Jandrei. Substituto que conta com o aval de Dona Ilaídes, que deseja encontrá-lo para dar conselhos para que se assemelhe mais com o ídolo:

– Ele está seguindo um legado. Tudo que pedi foi que um guerreiro entrasse no lugar do Danilo. Não que um substitua o outro, mas que adquira a confiança da torcida. Espero que ele cresça cada vez mais e possa dar alegrias. Se pudesse falar algo, seria para ele correr para torcida, comemorar com a torcida. Era como o Danilo fazia. O Jandrei fica no pé da trave agradecendo a Deus, fazendo uma homenagem.

Principal nome da campanha do título da Sul-Americana, Danilo chegou a Chapecoense em 2012 e entrou em campo 152 vezes. Jandrei, por sua vez, foi contratado ao Tubarão após se destacar no Estadual de 2017 e vestiu a camisa do Verdão 21 vezes desde que venceu a concorrência de Elias e Artur Morais.

(Fonte: Cahê Mota/Globo Esporte)

 

Adicionar aos favoritos o Link permanente.