Corpo de cubana morta em acidente no município de Seara ainda aguarda translado em São Paulo

Seara – Nesta semana finalmente o corpo de Yelianni foi transferido do Instituto Médico Legal (IML) de Concórdia para São Paulo, onde está aguardando o translado para Cuba. De acordo com Fabíula Pereira, que desde o dia do acidente está organizando uma campanha para viabilizar o translado, a empresas responsável pelo serviço é a Mandu Tanato Comércio e Serviços de Tanatopraxia e Embalsama. Ela foi uma das vítimas do trágico acidente na rua Três de Abril no dia 7 de novembro.

Para que a operação seja realizada são necessários mais de R$18 mil. Boa parte do valor já foi obtido por um grupo de amigos por meio de doações. “Conseguimos boa parte do valor, mais ainda falta cerca de R$ 2 mil”, explicou.

Uma conta Poupança foi aberta no Sicoob Crediauc para a finalidade de angariar os recursos necessários. Doações espontâneas podem ser depositadas na conta 625148835, agência 0001, banco 756, em nome de Fabíula Pereira.
Passadas pouco mais de duas semanas do grave acidente que tirou a vida de duas pessoas na rua Três de Abril, a Polícia Civil de Seara ainda não tem uma previsão exata quanto à conclusão do inquérito que apura as causas da tragédia.

Segundo o delegado Thiago de Oliveira, “o prazo para concluirmos o inquérito é de 30 dias, mas ele pode ser prorrogado indefinidamente até vir a perícia. Sem a perícia dos veículos, que ainda não foi concluída, a gente não vai adiante”.

O Instituto Geral de Perícias (IGP) de Concórdia é o responsável pela conclusão dos dados. Conforme o delegado, “já solicitamos, mas como o volume de trabalho do IGP é grande e há poucos peritos, ainda não nos trouxeram nada”.
Pelo levantamento dos Bombeiros de Seara e que constou no “Certidão da Ocorrência”, o caminhão da empresa Concrebal desceu desgovernado e atingiu a caminhonete S-10 da empresa Gusatto, vindo também a atropela uma feminina que andava pela via.

Após colidirem, caminhão e caminhonete despencaram de uma altura de aproximadamente 40 metros. Morreram no acidente o motorista do caminhão, Claudir Moraes, 36 anos, e a cubana Yelianni Morales, que foi atropelada. O condutor da caminhonete, Maildo Gusatto, sobreviveu e se recupera em casa, assim como outra pedestre atingida, a médica cubana Yunalki Martinez.

Fonte: RÁDIO ATUAL FM

Rádio efapi com infromações Rádio Atal FM

Adicionar aos favoritos o Link permanente.