Chape aciona Conmebol e solicita exclusão do Nacional na Libertadores

A Chapecoense entrou, nesta sexta-feira, com pedido de intervenção de terceiro na unidade disciplinar da Conmebol. A intenção do clube é que o julgamento do Nacional, por conta da conduta de parte de seus torcedores, seja realizado antes do jogo da volta, no dia 7 de fevereiro. Caso não seja possível antecipar, o clube verde e branco quer o adiamento da partida. Além disso, o clube pede a exclusão do adversário na competição.

No mérito da ação, a Chapecoense pediu a exclusão do Nacional da Libertadores. O clube montou o pedido com base no artigos 8 e 14 do regulamento disciplinar da Conmebol, que tratam sobre a responsabilidade objetiva dos clubes e discriminação e comportamentos similares, respectivamente.

A Conmebol deu até a próxima quinta-feira – depois do jogo de volta da segunda fase da competição – para o Nacional elaborar uma argumentação pela atitude dos torcedores que imitaram aviões e fizeram gestos em alusão à queda do voo que transportava o time brasileiro para a final da Copa Sul-Americana de 2016.

Entenda o caso

Na última quarta-feira, no jogo de ida da segunda fase da Libertadores, parte da torcida do Nacional imitou aviões e fizeram gestos em alusão à queda do voo que levava o time brasileiro para a Colômbia, na final Copa Sul-Americana de 2016.

A Conmebol abriu uma investigação para apurar a conduta dos torcedores e deu prazo ao Nacional para realizar a defesa. O clube uruguaio usou sua conta oficial no Twitter para publicar um pedido de desculpas à Chapecoense e também excluiu um dos torcedor envolvidos do seu quadro de sócios.

Adicionar aos favoritos o Link permanente.