Apresentados, Vinicius e Bareiro citam Chape como vitrine e valorizam Libertadores

Atletas estão à disposição da comissão técnica para o duelo desta quarta-feira, contra o Nacional-URU, na Arena Condá.

A Chapecoense apresentou mais dois reforços para a temporada 2018: o lateral-esquerdo Vinicius e o zagueiro Nery Bareiro. Ambos já estão à disposição da comissão técnica e treinam desde a semana passada com o grupo.

No discurso inicial, os atletas valorizaram a grandeza e a visibilidade que o time Condá tem no cenário nacional e internacional. A disputa da Pré-Libertadores também foi um dos motivos que os levaram à assinar com o clube catarinense – nesta quarta-feira, a Chape recebe o Nacional-URU, pelo jogo de ida, às 21h45.

– Jogar uma Liberadores, ter essa oportunidade. Os jogadores me falaram que é um clube organizado, que criou uma dimensão depois da tragédia, fora do país. Os olhos estão na Chape, todos querem estar nessa vitrine. Até para representar bem os que se foram. É um clube que vem crescendo bastante, quero fazer parte desse projeto. Estou muito motivado para crescer com o clube – disse Vinicius.

– Dois ex-jogadores que jogaram comigo, me disseram que é um excelente grupo e que luta por coisas importantes. Isso motiva. Tem a Libertadores. Já joguei contra a Chape, em 2016, e vi que é uma grande instituição, com grandes jogadores. Compromisso é grande de colocar ela no lugar que merece. Vamos nos esforçar para ir bem na Chapecoense – analisou Bareiro.

Vinícius tem 24 anos, foi revelado pela base do Cruzeiro e negociado com a Lazio, da Itália. Rodou ainda por outros clubes e na temporada passada foi comprado pelo AEK, da Grécia. Ele terá a concorrência de Roberto e Bruno Pacheco pela camisa 6, mas destacou que pode desempenhar outras funções.

– Sou um lateral ofensivo, mas na seleção de base já joguei como volante pela esquerda. Parte defensiva aprendi muito na Itália. Espero agregar muito a Chape esse ano. Competição interna é natural. Clube que busca coisas grandes é assim. Desde o primeiro dia já encontrei um grupo de jogadores que me acolheram, me sinto em casa. Já deu para sentir a filosofia do clube, uma família.

Nery Bareiro, 29, estava no Guaraní, do Paraguai, e em 2016 atuou pelo Coritiba. Antes, passou por Libertad, Sportivo Luqueño e Tacuary, todos do Paraguai, além de Deportivo Cali (Colômbia) e Junior Barranquilla (Colômbia). No Catarinense, o técnico Gilson Kleina tem escalado Douglas e Fabrício Bruno como titulares na zaga.

– Sou um zagueiro central, bom na parte aérea. Em 2016 defendi o Coritiba e jogar no Brasil é um grande prazer. O clube tem jogadores importantes que estão sendo titulares. Mas é no treinamento, no dia a dia que se ganha a vaga no time. Ganhando a confiança do técnico. Temos que apoiar a Chapecoense para ele sempre ir bem.

Fonte: GLOBO ESPORTE

Adicionar aos favoritos o Link permanente.