Nossa história

Rádio Efapi

Rádio Efapi 105.1

Em setembro de 1999 o Ministério das Comunicações lançou o edital disponibilizando o canal 400 para rádio comunitária na cidade de Chapecó. Tomando conhecimento, a reitoria da UNOCHAPECÓ, viu uma oportunidade para o bairro Efapi, primeiro como objetivo acadêmico e depois como espaço para as comunidades da região.

O então Reitor Professor Gilberto Agnolin convidou funcionários residentes na região e a assessoria jurídica para propor a fundação de uma associação. No dia 29 de setembro de 1999 foi chamada Assembleia de fundação da ASSOCIAÇÃO RADIOCOM FM CHAPECÓ e no dia seguinte protocolado a documentação

Cumprida essa maratona a preocupação maior foi com a espera e a indefinição sobre o processo. Passaram-se mais de três anos e somente em março de 2003 com o novo governo é que o processo começou a andar de fato, até que em 16 de Abril de 2004 a portaria número 174 autorizou o funcionamento da RADIOCOM EFAPI FM 107.9.

1ª Sede da Rádio

1ª Sede da Rádio

A partir daí começava outra batalha: as condições financeiras e técnicas para colocar a emissora no ar. Como ninguém da diretoria entendia de rádio e muito menos dos equipamentos, as ações de erros e acertos foi uma constante, mas um grande aprendizado. Tivemos que aprender fazendo e avançando até que no dia 06 de maio, num sábado ensolarado pela manhã a nossa rádio deu os seus primeiros sinais, os seus primeiros gemidos musicais e os seus primeiros gritos de locução. Foi uma festa!!! Ela estava no ar!!! De um lado comemorações, preocupações e desafios. De outro lado uma ciumeira e inúmeras críticas preconceituosas. As entidades e as pessoas que contribuíram para a conquista da nossa rádio comunitária estavam felizes e a população curiosa sintonizando para afinal saber o que era essa tal de RADIOCOM EFAPI. Durante três anos ficamos instalados em um espaço cedido gratuitamente pela Unochapecó e em pouco tempo de funcionamento e muitos programas ainda em formação, a rádio foi conquistando audiência e a fidelidade das pessoas e das comunidades da região. Esta aceitação começou porque liberamos o telefone para os ouvintes pedirem as músicas que quisessem, e passamos a divulgar eventos e promoções comunitárias de forma gratuita, serviços que eles tinham que pagar nas demais emissoras. Passamos a divulgar avisos como achados e perdidos e procura de emprego também de forma gratuita, como deve ser UMA EMISSORA A SERVIÇO DA COMUNIDADE.

Desde os primeiros meses recebemos o apoio cultural de dezenas de empresas do bairro, muitas faziam isso pela primeira vez numa rádio só que agora com muito mais proximidade com seus clientes, vizinhos e comunidades. Hoje falta horário e espaços para novos apoiadores.

2ª Sede da Rádio

2ª Sede da Rádio

Em fevereiro de 2009 fomos sabotados por um bloqueio ilegal, onde parte da cidade não recebia mais nosso sinal, isso, por aqueles que fazem discurso de liberdade de expressão. Acionamos a Anatel que depois de oito meses, após muita insistência nossa, veio para Chapecó e desbloqueou. Foi mais uma vitória maiúscula.

Em agosto de 2009 mudamos de local para ficarmos mais perto da comunidade e crescer ainda mais em aceitação. Mudamos o nome fantasia para apenas RADIO EFAPI e fortalecemos a nossa identidade com o bairro EFAPI.

Desde a fundação da rádio só crescemos em sintonia e em credibilidade, comprovada por pesquisas: A primeira feita em março de 2008 já éramos a rádio mais ouvida na região Efapi. Em novembro de 2010 na segunda pesquisa os dados só confirmaram esta preferencia. 63,4 % dos entrevistados afirmaram ouvir a nossa rádio e o mais importante, 99,1 % dizem que a Rádio Efapi é importante para o bairro.

Sede Atual

Sede Atual

Em todo esse tempo de existência são vários os motivos de comemoração e compromisso. Comemoração pelas nossas conquistas que começaram em 1999 e compromisso porque expor-se ao público, mexer com interesses e continuar em frente requer muita perseverança, objetivo e disposição, e isso, temos a certeza que já demonstramos.

Temos batalhas importantes pela frente. Precisamos melhorar a legislação retirando empecilhos que foram impostos às Rádios Comunitárias e para isso estamos filiados à ABRAÇO – Associação Brasileira de Radiodifusão Comunitária buscando a união de esforços para que esse importante instrumento de comunicação cada vez mais fortalecido

Os comentários estão desativados.